Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \24\UTC 2018

Platão e a família

Marta

Deus, segundo a Bíblia, é o criador da família, Gn 2: 24, além de ser identificado nas parábolas como o Pai de família e ter como propósito formar na terra a Sua família, Ef 3: 14 e 15. Se a humanidade é dominada pelo mal e pelo maligno como afirma 1Jo 5: 19, nada mais natural que no mundo citado em 1Jo 2: 16, (lembro que: igreja está no mundo, mas não faz parte do mundo) se combata todo o conceito que inclua a ideia divina de família.

Esse combate pode parecer a muitos, coisa da sociedade atual, tão ativa, mas saiba que desde a Grécia antiga, que é o berço da cultura ocidental, essas ideais já eram concebidas. Foi Platão um dos sábios mais notórios dessa cultura, que propôs alguns princípios e conceitos que hoje agitam a sociedade atual parecendo modernidade, mas são velhíssimos. Se o mal predomina na mente humana como diz a Bíblia que é, veja os resultados que tais propostas causaram na história, através do comunismo e no nazismo e conclua você mesmo se a Bíblia está certa.

Citaremos algumas ideias de Platão que talvez te surpreendam, pois você achou serem ideias de alguns personagens atuais, veja porém, serem tão velhas como a história da humanidade, e saiba que: “o diabo não nada cria, mas insiste em se repetir sempre.

Governo – como política de governo, Platão defendeu uma forma de comunismo. Se invocar a Platão hoje, para defender uma aristocracia, ou uma democracia , é uma contradição e absoluta falta de conhecimento histórico em termos políticos. Família – Platão defendeu a ideia de que família deveria ser totalmente controlada pelo Estado, ou melhor, defendeu a abolição pura e simples da vida familiar. Aristoteles, era outro sábio, que compactuava das mesmas ideias de Platão sobre a família. Casamento – segundo Platão, as uniões entre homens e mulheres seriam estabelecidas friamente pelo Estado com vista à procriação de “filhos saudáveis”, seriam meros reprodutores. Saiba que, Platão e Aristóteles defendiam o infanticídio das crianças que nascessem com deficiência, e as demais crianças seriam criadas e educadas pelo Estado como se fossem uma única família. Esta ideia platónica de família tutelada foi parcialmente adaptada por Hitler, Mao Tsé Tung e Stalin, com os resultados nefastos e desastrosos já conhecemos. Platão foi o primeiro pensador político a conceber a ideia da necessidade de construção de “campos de concentração” como solução política para os relapsos políticos. Viu como a história se repete sob a batuta do maligno? E você pensou que tudo isso era novidade e criação das novelas, dos artistas e autores, dos ídolos e dos avançados de hoje? São ideias na verdade pré-diluvianas, veja Gn 6: 7.

Saiba que Platão vivendo hoje, seria: discriminador, machista, homofóbico, racista, facista, nazista, novelista, etc. Se ficou surpreso com a velharia das ideias da atualidade saiba que o diabo que as inspira é mais velho e repetitivo que a humanidade. Se Imaginou que a fonte inspiradora dessas ideias eram as mídias faladas e escritas de hoje, por serem avançadas, saiba que a fonte é o mesmo velhíssimo Satanás, e que as mídias com seus conceitos, modernismos, dramas, novelas e doutrinas, são apenas massas de manobra inconscientes, manipuladas pelo maligno para levar a efeito o seu propósito de destruir a família criada por Deus. Para isso usa agentes humanos, como sendo marionetes, lhes inspirando e dando como recompensa , fama e muito dinheiro, o qual será para sua própria ruína e perdição eterna, claro se não despertarem a tempo de sair dessa fria na qual por vaidade e cobiça estão.

Impedir a família e impedir o propósito de Deus para a humanidade e lutar contra o Criador, é lutar em vão, pois a família de Deus já está formada na terra e breve se manifestará da forma como o Pai a concebeu em 1Ts 4: 13 a 18, indestrutível e eterna, e o fim do mal que sempre a combateu já está anunciado e determinado em Ap 20: 10 a 15. Breve, toda terra será uma só família, a família de Deus: boa, perfeita e eterna. Hoje é o dia de você optar entrar nela ou viver um drama eterno. Você é totalmente livre para escolher e só o que te desejo e uma boa e certeira escolha. cláudio pinto pr

Pense: “A que família você quer pertencer; a eternamente salva ou a eternamente perdida?” Nábulus, pensador cristão

Anúncios

Read Full Post »

Bat Jo V

Creio que este assunto é e será sempre um divisor de águas entre a salvação e a perdição. Mesmo Jesus teve grande dificuldade em conscientizar os judeus que o ouviam dessa realidade que é a ressurreição, pois engloba duas esferas, a material e a espiritual. Os discípulos tiveram dificuldade em entender, já os judeus nunca creram e nem entenderam, até hoje, a ressurreição de Jesus, veja Mt 28: 11 a 15.

Como convencer a pessoas que morrem deste de o início da humanidade, e que nunca viram ninguém voltar da inexpugnável morte, que seja possível que após a morte alguém possa voltar dela e reviver? Como crer naquilo que nunca se viu? Jesus foi sempre repetitivo nos evangelhos ao falar sobre esse assunto, e sempre que falava gerava forte dúvida entre os discípulos que o arguiam depois ou se calavam sem nada ter entendido. Esta falta de entendimento dos discípulos ficou clara pela reação de cada um deles após a morte e ressurreição de Jesus, que lhes causou surpresa, conforme Jo 20: 1 a 10 – Mt 28:17 – Mc 16: 14 e Lc 24: 12.

E nós hoje como igreja cremos mesmo na ressurreição de Jesus? Pode parecer uma pergunta insensata, mas se fizermos hoje uma pesquisa para levantar o grau de conhecimento das igrejas sobre o assunto ressurreição, eu creio que ficaríamos surpresos e espantados com o resultado, e não falo somente em relação aos membros ouvintes, mas aos líderes que deveriam ministrar a eles o tema. O que se busca hoje são as riquezas e as bênçãos materiais desta vida, veja 1Co 15: 19. Se você entende, ressurreição não é morrer e voltar a esta vida miserável para morrer de novo, antes é viver ressurreto e entrar na vida eterna vivo eternamente.

Aquilate pelos programas evangélicos atuais que pouco se fala sobre o assunto, pois o natural e se fugir do que não se entende e nem se pode explicar. Entre ficar sem ter resposta e se omitir, é muito mais inteligente a omissão. Muito melhor é falar das agruras do dia a dia que a todos afeta, e para as quais temos múltiplas soluções e sugestões de saída, ainda que sejam meras estratégias humanas, mas, que já testadas sabemos darem sempre bons resultados e bom retorno.

O dilema é que a carne é o sangue não herdam o reino do céu, 1Co 15: 50, e sem a transformação da mente, Rm 12:2, ninguém pode sair da carne para viver no Espirito e sem crer na ressurreição como viver hoje uma vida ressurreta de transformação mental e física? Como ser hoje uma igreja ressurreta sem crer na ressurreição e sendo nela preparado para viver sob as benesses desta vida?

“Eis aqui vos digo um mistério: na verdade nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados”, 1Co 15: 51 e 52. Sofra a transformação, deixe que o Espírito o transforme, dia a dia, de glória em glória, na mesma imagem daquele que o criou, conforme 2Co 3:18, fique alerta, viva como um ressurreto, pois se o que o mundo te oferece parece bom veja o que diz Paulo em 1Co 2: 9: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”. Almeje a ressurreição e a vida eterna e não as glórias deste mundo que tem dia marcado para findar, veja, 2Pe 3; 10.

cláudio pinto pr

Pense: “Se tudo acontece num piscar de olhos, mantenha hoje os olhos abertos”.

Read Full Post »

URNA eletrnc 2

As eleições estão às portas e para muitos a pergunta é esta. Porque é que não nós sentimos representados por aqueles que elegemos, os quais, salvo raras exceções, antes eram nossos amigos e após eleitos, se transformaram em nossos piores inimigos. Creio que nunca houve tanta indecisão por quem se deva eleger, e tanto descrédito em relação aos candidatos.

Na verdade, o que falta ao país é o temor a Deus, pois um homem sem temor e sem fé se torna irracional, é tende a perverter a moral e corromper os bons costumes, perdendo ou abandonando princípios e deixando de crer que um dia terá, crendo ou não, que se assentar diante do “grande trono branco” para responder por todas as suas ações no dia do juízo final boas ou nefastas, como está narrado detalhadamente em Ap 20: 11 a 15.

Este juízo, começa com uma terrível surpresa ao dizer: “E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles, Ap 20: 11. Tudo o que o homem confiava desaparece diante dele, até mesmo o céu e a terra e ficam somente Criador e criatura, frente a frente, para o acerto de contas e o ajuste final. Qual a chance do réu, diante do Criador que ele negava e assim nunca temeu? A sua vida passará como um filme diante dele sem nenhum filtro para cobrir as mínimas coisas e tudo estará patente diante daquele com quem o homem pecador terá que tratar, Hb 4: 13. quais serão os seus argumentos e quem o ajudará? Viveu nababesca e deliciosamente e agora constata que seu nome não está escrito no livro da vida do Cordeiro, o único que o poderia livrar, Ap 20: 15. As suas obras é que o julgarão, portanto, sem chances.

O ideal é que existissem candidatos tementes a Deus e a seu juízo, que temessem mentir e que fossem fieis a seus próprios princípios, e que se eleitos jamais se desviassem das metas a que se comprometeram seguir, e jamais agissem como fez Judas Iscariotes, traindo aqueles que neles confiaram . Como seria fácil votar numa condição destas, nem seria necessário o voto ser obrigatório, pois todos ansiariam por escrutinar a seus eleitos. Também não ocorreria como vimos acontecer, as varias tentativas dos eleitos em solapar a democracia e amordaçara a imprensa, para poderem aparelhar as instituições e usufruir do bem público as ocultas, fato que não propuseram ao serem eleitos e nunca foram um anseio do povo que os elegeu, mas que executaram com toda a astúcia e maldade possível, veja Pv 22: 22 e 23.

Vivemos num país abençoado por Deus, que tem tudo que é natural para ser a maior nação do mundo, e ter uma economia pujante, mais que é governado por gigantes, os quais consomem os seus moradores, Nm 13: 32. Estes não sabem escolher entre o bem e o mal, optando via de regra, pelo mal e pelos maus, trazendo sobre si mesmos as maldições divinas, e nunca progredindo e nunca chegando ao tão decantado progresso do amanhã como nação, Todas as autoridades foram postas por Deus, ainda que não creiam, e prestaram contas a Ele, Rm 13: 1.

Que bom se um milagre acontecesse e caísse repentinamente o temor de Deus sobre a nação e se cumprisse sobre nós o que está em 2Cr 7: 14 e 15 : “E se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar a minha face e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”, agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos a oração deste lugar”. Que bom se todos os que se dizem evangélicos, em especial os políticos, realmente o fossem, ajudaram a mudar a mente dos degenerados, e teríamos uma eleição de qualidade onde iriamos as urnas cantando e dando graças a Deus, por ter tantas opções magnificas e excelentes, e lamentando ter tão poucos cargos para preencher como nosso voto espontâneo.

Por enquanto, você que teme, ore e abençoe Israel, pois está escrito, “abençoarei os que te abençoarem, e assim esteja sob ti as bênçãos divinas do Senhor e Ele as traga sobre a nação. Ore e peça a Deus direção para votar conforme a sua vontade para a nossa amada nação a qual é a melhor para todos, orando como em 1Tm 2: 1 e 2.

Cláudio pinto

Pense: “votemos com temor, para que amanhã não venhamos a nos arrepender do voto que fizemos”. Nábulus, pensador cristão

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: