Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \30\UTC 2018

digitalizar0008

Recebi uma post que relembrava uma história já conhecida e ocorrida nos tempos do nazismo na qual Hitler demonstrava como via e como julgava serem os seus seguidores e como deviam ser tratados, o que reproduzo em parte para nossa meditação, lembrando que hoje existem líderes que pensam exatamente como ele pensava e para quem você é apenas como se fosse uma galinha. A galinha é uma ave, que como todas as presas, tem os olhos voltados para os lados, portanto, só enxerga bem nesse sentido. Creio que a maioria tem na mente a imagem de uma galinha correndo freneticamente a frente de um carro sem se desviar dele para um dos lados, o que nos leva a vê-la como uma criatura bastante tola.

Em uma de suas reuniões Hitler pediu que lhe trouxessem justamente uma galinha. Então a agarrou forte com uma das mãos, enquanto a depenava impiedosamente com a outra. A galinha nada podia fazer a não ser sofrer todas as dores e suplícios do ato. Após depená-la a frio, Hitler conclui dizendo a seus colaboradores: vejam agora o que vai acontecer com está galinha. Então s soltou no chão e se afastando dela passou a lhe jogar grãos de trigo e para o lado que ele se deslocava a galinha afoita o seguia visando comer os grãos. Mesmo muito assustada, sangrando e dolorida, ela o seguia fielmente por todos os lados se esquecendo dos danos que ele lhe causará, saia agitada em busca dos grãos que ele lhe jogava.

Todos os seus colaboradores estavam perplexos e espantados com a crueza da demonstração. Então, altivo ele lhes disse: viram como a galinha me seguiu mesmo após o mal e todo dano que lhe causei? é assim que se governa os estúpidos, pois agem como fez está galinha. Mesmo lhe tirando tudo, as penas, a dignidade, o sossego, ela mesmo assim me segue em busca de farelos e das migalhas que eu lhe jogo. O mesmo ocorre com a maioria das pessoas. Seguem a seus líderes políticos mesmo que eles nada façam por elas e sejam os responsáveis por muitas de suas dores, mas o seguem por que eles lhe jogam migalhas. Esquecem que eles nada fazem por sua saúde, sua educação e sua dignidade mínima, mas o seguem cegamente pelo anseio de receber dele algum benefício barato, que possa de imediato suprir as suas necessidades, mesmo que continuem a viver sofrida e indignamente. Quanto mais forem desprezados, ignorantes e necessitados , mais esse povo segue o líder que lhe dá as migalhas de cada dia. Jesus não quer te dar migalhas, mas que você tenha o melhor, Mt 15: 27 e 28.

Eles nada farão para tirar as pessoas da ignorância, da pobreza, da dor e da angústia, e da fome e sede, e nem pela falta de saúde, dignidade e segurança delas, podendo fazer tudo isso por elas e tendo todos os recursos para fazê-lo. Os manterão sempre na miséria e na ignorância, pois assim sempre terão a garantia de que eles o seguirão, e que os poderão manipular, tudo na esperança das migalhas que ele lhe jogará em troca de sua subserviência e de sua absoluta fidelidade, apesar da dor e do sofrimento que lhes causam. É tudo uma questão de entender discernir e saber escolher, ou de se deixar sempre enganar como se fossem galinhas.

Jesus não te engana e nem te oferece migalhas, como fazem os políticos, mas te oferece o se assentar com ele no seu trono de glória eterna, confirme em Ap 3: 21.

cláudio pinto pr

Pense : “A um povo com mentalidade miserável, seja dado um líder político que o mantenha na indigna miserabilidade, pois se sentem felizes ao receber dele uma quirela”. Nábulus, pensador cristão.

Anúncios

Read Full Post »

mão 3

E muito comum o habito de algumas mulheres mexerem no bolso dos maridos, e tirar as ocultas algum dinheiro sem que ele o perceba. Ele sente que seu dinheiro está rendendo menos, mas pensa que a culpa e de seu descontrole ou da inflação. Ao que leva essa ação de astúcia? A uma delapidação de ambos, pois a fonte é uma e o valor só troca de mãos sem nada acrescentar de positivo ao casal.

O Brasil. por mais incrível que possa parecer, prática uma política econômica bem semelhante a da mulher que rouba o marido. No caso o marido é o povo produtivo e a mulher é o pesado governo que ele tem que sustentar. Somos assim um país paupérrimo, onde não se tem segurança, educação e nem cobertura de saúde que satisfaça ou atenda ao povo, e tudo o quanto se faz é precário devido a falta de dinheiro e ao hábito de a mulher (governo) enfiar a mão no bolso do marido (povo) e o surrupiar. Porque do uso do termo “surrupiar”, é porque muitos dos impostos cobrados são disfarçados para passarem despercebidos, como se não existissem.

O resultado é que falta dinheiro ao marido depauperado pela esposa insana, e falta dinheiro a mulher que usurpa o que é do marido e gasta mal o que usurpa. Isto no caso do país, força o aumento continuado dos impostos e quanto maior a taxa menor e o valor arrecadado pois a produção é delapidada. Se gasta muito com a manutenção da burocracia para se arrecadar cada vez menos dinheiro. Se o governo brasileiro fosse um bom administrador poderia cobrar do povo produtivo uma taxa pequena de impostos o que permitiria que o produtor tendo mais recursos conseguisse produzir muito mais. Então, esta pequena cota de impostos arrecadaria muito mais dinheiro que a imensa e insana taxa que é hoje cobrada e consumida só para manter o sistema arrecadatório pesado. Se alguém dúvida disso é só olhar as economias mais prósperas e equilibradas do mundo e em especial a dos EUA e comparar os seus números. Eles usam sabiamente o lema: “Para cavalo comedor, cabresto curto”, e sabemos ser o governo um “cavalo comedor”.

Se o governo que é improdutivo, continuar insaciável em cobrar e gastar mal, e se insistir nesta política draconiana, aqui se cumprira o que diz o ditado: “de tanto ir o pássaro a fonte a fonte secou”. A política financeira voluptuosa do Brasil impede a prosperidade do produtor, pois cobra muito do contribuinte, sem em nada o ajudar e nada lhe devolver, impede com isso a produção e deixa o produtor mais perto da falência que da prosperidade. O governo tem que propiciar condições de progresso, financiamento e de prosperidade e crescimento aos produtores, pois são sócios na prática e assim deveriam se compor e se ajudar. Mas o resultado da política de mulher roubando o marido, significa a separação de leitos mesmo morando juntos, ou mesmo o previsível divórcio, que entre nós já ocorre hoje, e já está definida na Bíblia onde se lê: “Toda mulher sabia edifica a sua casa: mas a tola a derruba com as próprias mãos”, veja Pv 14: 1. O Brasil precisa mudar e se tornar urgentemente a “mulher sabia” que edifica a sua casa.

As únicas empresas que prosperam no Brasil são as que agem como amantes, que por serem cumpliciadas, não levam em conta a razão a ética e a decência, só o bem estar próprio e a usurpação, cooperam assim para a degradação da nação. Insistindo nisso o Brasil será eternamente o país do amanhã, mas na prática vivendo sempre como o pais do ontem.

claudio pinto

Pense: “Marido é mulher fieis e prósperos fazem uma família rica, unida, feliz e vencedora”. Nábulus, pensador cristão.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: