Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \21\UTC 2018

Foz do Iguaçu  p bl

O Brasil é um território abençoado, sem terremotos, vulcões, maremotos, tsunamis, tufões, furacões, ciclones, grandes secas, grandes desertos, áreas congeladas, etc. Em contrapartida, com riquíssima variedade biológica, solo fértil e muito rico, um dos maiores mananciais de água doce do mundo , grande variedades de vegetais e frutas, extenso e maravilhoso litoral, grandes florestas, muitas riquezas minerais, enfim, tem muito do que todos os países queriam ter e não tem, e tem pouco do que todos têm e que gostariam de não ter. É um território privilegiado por Deus e com todas as condições para ser rico e próspero e invejado em tudo.

Porém, se conta que: um dia todas as nações reunidas cobravam de Deus o Criador, o porquê de o Brasil ser um país privilegiado pela natureza em relação as outras nações do mundo, e achavam esse privilégio injusto. Deus então lhes responde dizendo: vocês acham isso injusto porque ainda não viram o tipo de “povinho ou gentinha” que vou colocar para habitar nessa terra. E essa anedota , embora imaginária, tem sido a grande e trágica realidade desta nação até hoje, fato que não lhe permitiu atingir seus sonhados ideais de prosperidade e grandeza.

Se o povo que habita este território, fosse desde o início agradecido a Deus pelas benesses recebidas sem merecimento, !Ts 5: 18, e fosse temente a Deus e amasse o próximo , Fp 2: 4, buscando o bem geral, ao invés do exercício do egoísmo e bem estar pessoal, e fosse menos “esperto” querendo levar vantagem em tudo, e tivesse um mínimo de patriotismo e de solidáriedade, Jo 15: 12, este talvez fosse o pais das maravilhas e do sonhos de todos. Seria o mais rico e próspero do mundo e em consequência, o mais adiantado em ciências, educação, nas artes, na produção de alimentos, e também social e politicamente o mais poderoso e invejado exemplo de todo o planeta. Tudo isso somente por ser um país temente ao Deus bíblico e como tal seguindo seus princípios morais e éticos.

Mas até hoje mantém o bordão de ser o otimìsticamente o “país do futuro que nunca chega”, e realisticamente um pais sem futuro devido a seu triste e corrupto passado que o puxa para trás. Tanto isto é verdade que o maior sonho dos jovens desse país é ter uma oportunidade de imigrar para outra nação onde possam se realizar na profissão e na vida, cooperando para o bem da humanidade e vendo a justiça social sendo feita e com isso reprovando a forma social, educacional e política que sempre se exerceu nesta terra abençoada por Deus, mas tornada uma maldição pelas ações deletérias de seus dirigentes e políticos.

Como brasileiro digo que o povo em grande parte é em essência bom, pacífico, solidário, mas conspurcado e desvirtuado pelos seus administradores, salvo rarars exceções, egoístas, interesseiros, sem solidariedade, individualistas, soberbos, vaidosos, exploradores, desonestos, mentirosos, sínicos, os quais têm, salvas as exceções, um triste e tenebroso histórico a comprovar isso, mestres em criar sempre muitas dificuldades para assim vender facilidades, deseducando o povo, e o mantendo ignorante, infelizmente, veja Pv 22: 6.

Que o Senhor na sua infinita misericórdia, nos perdoe o que somos como nação, e até a vinda de seu reino que é a única solução para todas essas coisas, conserve aqui mesmo em meio a iniquidade, um povo de fé, temente a Deus, virtuoso, cheio de amor ao próximo, solidário, fraterno, sincero, trabalhador, sábio, patriota, e que em união e unidade, tenha em grande destaque o ter caráter integro, honestidade e a gratidão, pois com estas três virtudes se manifestam todas as demais , pois elas são a base para todas, e seremos então um povo feliz e abençoado por nós mesmos, abençoados e abençoadores das demais nações, e o melhor, abençoado como povo por Deus, 2Cr 7: 14.

cláudio pinto pr

Pense: “E como nos ensinou Jesus em Mt 6: 10, repitamos a cada dia: “ Senhor, venha o teu reino”, que é um reino de justiça, paz e alegria no Espírito Santo, Rm 14: 17b.

Anúncios

Read Full Post »

Lei x Const bl

Deus fez uma lei sucinta composta por dez mandamentos ao quais ao se ler não pairam dúvidas sobre suas determinações. Não é preciso convocar especialistas para fazer entender o que significa, não matar, não mentir, não roubar, não produzir falsos testemunhos, honrar pai e mãe, amar a Deus, etc. E de uma clareza total e absoluta e de uma simplicidade descomunal. Mesmo a questão do sábado, tornada polêmica por idiossincrasia de alguns, é clara e límpida ao se examinar o contexto geral das escrituras com entendimento.

Mas o homem do mundo, que é um sistema político, religioso e social, alheio ao Criador, não aceita a lei de Deus, não a acata, não a respeita e nem a cumpre, como se ele homem fosse superior ou indiferente a ela, mas que lhe é inerente. Porém, esse mesmo homem, incumbido de fazer uma mera constituição para um único país, a faz deixando tantas dúvidas que é preciso se convocar um tribunal superior com muitos membros especializados e altamente instruídos e bem remunerados, para examinar o que ela quer realmente dizer!!! A simples leitura do texto não esclarece o seu contexto e deixa no ar mais perguntas que respostas para serem discernidas depois pelos especialistas.

Querendo ou não, o homem descrente, reconhece a sua inabilidade em obedecer e criar leis que o dirijam, com simplicidade e clareza e também sua incompetência para interpretar após, aquilo que fez tempos antes. É preciso um colegiado de altas patentes, para dizer o que se quis dizer, ao se dizer aquilo que não está claramente dito, e qual o seu real significado e sua intenção e espírito ao ter sido dito e escrito.

Pasmem! Para complicar mais ainda, ao ser analisada pelos experts do assunto, cada um tem uma interpretação particular do texto que difere do outro e gastam tempo tentando se harmonizar e se compor para definir um parecer comum. Fique-se acordado com um silêncio destes, como diz o ditado, ou como eu o interpreto, já que interpretar é um direito.

Porque o homem não aceita a lei de Deus? Porque ela é clara e fácil de entender e não dá nenhum subterfúgio para que se discuta, ou se escape dela, ou se obedece ou não se obedece, é só isso. O agravante é que essa lei traz consigo claramente também a pena, para crentes ou descrentes, e deixa claro ser esta pena eterna, e não sujeita a apelações, recursos, nem a questionamentos de tempo de duração muito comuns, ou como dizem os entendidos, discutir a dosimetria da pena a ser cumprida, pois está já definida com clareza perfeita, e “eterna!!!”

No caso da constituição a manipulamos conforme a conveniência do momento, nos a dirigimos, e definimos. Já na lei de Deus, não temos nenhuma autoridade mínima para interpretar ou mudar nada, ela é o que é. Se usássemos a lei de Deus como base de nossa constituição está sairia muito precisa e perto da perfeição, claro se resguardando ter sido replicada pelos homens na terra, fato que lhe dá grandes chances de conter erros e vícios humanos muito comuns.

Sobre a lei de Deus os homens do mundo a rejeitam, mesmo sendo perfeita, clara e simples. Sobre a lei feita pelos homens, Deus já deixou o seu parecer por escrito em Is 64: 6, gostem os humanos ou não de seu parecer. Por outro lado, a mais perfeita justiça humana foi quem condenou a morte por crucificação a um inocente, pois sequer havia um libelo acusatório contra o réu, Jesus Cristo, e sendo mesmo assim convocado indevidamente um tribunal que segundo os entendidos, consumou o maior erro judiciário da história, no mínimo, o mais famoso de todos os tempos.

cláudio pinto

Pense: “Dura lex sed lex” – a lei de Deus é justa e dura, e seu juízo é justo e dura eternamente. Nábulus pensador cristão

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: