Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \29\UTC 2016

Dia da B V

Deus é um Deus perdoador, Nm 9: 17 e Sl 99: 8, e sempre quer perdoar, Sl 89: 14, Tg 2: 13 etc.

Deus criou o homem bom conforme Gn 1: 30, sem o pecado, a serpente introduziu o pecado contaminando o homem e o mundo com a morte. O pecado portanto, é coisa do Diabo.

Por isso, Deus prometeu que enviaria um homem que pisaria a cabeça da serpente Gn 3: 15, e que também tiraria o pecado do mundo em Jo 1: 19, e este homem seria o seu Filho, Jesus, pois Deus queria perdoar o homem, por ter ele ajudado a contaminar a criação.

Jesus, sendo Deus, deixaria a glória eterna com o Pai, e se manifestaria na terra como homem adâmico, carnal e mortal, e desprovido dos atributos divinos como o fez.

Na condição humana e caída, Jesus seria dirigido em sua missão salvadora pelo Espírito Santo, que nele residiria e operaria os sinais e maravilhas da parte de Deus, com a finalidade de convencer os homens do pecado, da justiça e do juízo, conforme Jo 16: 8.

Quem se convencesse pela palavra da verdade ouvida de sua boca, e seguida pelos sinais que a acompanhavam e cresse e se arrependesse, seria perdoado e salvo.

Porém, Deus deu livre escolha ao homem, e não podia obrigar ninguém a se arrepender, essa atitude tinha que ser espontânea por parte do pecador contrito e constrangido pelo Espírito Santo, de sua situação caída e pecaminosa.

Deus queria salvar a todos os homens, e queria que todos chegassem ao conhecimento da verdade, do pecado e ao arrependimento para serem perdoados e salvos. 1Tm 2: 4 – 2 Pe 3: 9

Porém muitos dos que viram os sinais feitos por Jesus que eram para a sua salvação, não viram neles a misericórdia de um Deus perdoador, mas viram a manifestação de Belzebu. Assim atribuíram os sinais que Deus enviara pelo poder de seu Espírito e que viram com seus olhos, como manifestações do diabo através de Jesus, conforme Mt 12: 31 e 32.

E assim zombaram, escarneceram e blasfemaram do Espírito Santo e do perdão enviado por Deus. Quem não crê no poder perdoador de Deus Sl 130: 3 e 4, e blasfema do Espirito Salvador que veio para o constranger e levar ao arrependimento, como se salvará?

Blasfemou do Espirito Santo, da salvação e do perdão, propiciado por Deus, quem o perdoará e quem agora poderá salvá-lo? Deus é perdoador, mas não pode perdoar nem salvar quem blasfema de seu Espírito Salvador e não quer ser perdoado e nem salvo. Para este pecado não existe perdão, que o pecador se salve então por si mesmo se puder, 1Jo 1: 9

Pense: “Quem peca contra o Espírito Santo, peca para a morte e só o Espírito pode reverter essa situação”.

cláudio pinto pr

Read Full Post »

O peix bl SH8 V

O sinal de Jonas Lc 11.29-32 – “Então, alguns escribas e fariseus replicaram: Mestre, queremos ver de tua parte algum sinal. 39 Ele, porém, respondeu: Uma geração má e adúltera pede um sinal; mas nenhum sinal lhe será dado, senão o do profeta Jonas. 40 Porque assim como esteve Jonas três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra”.

Deus enviou varios sinais sobrenaturais na história, as doze pragas a Moisés no Egito, o maná a Moisés no deserto diante do povo de Israel, o Sol e a lua parados a Josué,fogo do céu para Elias, etc, mas o maior de todos os sinais que já fez, foi a ressurreição de Jesus após três dias na morte, que era semelhante ao sinal do profeta Jonas com o qual salvou todo o povo de Nínive.

Os fariseus que tinham a Jesus como um mestre, queriam ver “um sinal” da parte dele para que pudessem crer. Sabemos que Jesus disse a Tomé, ao final em Jo 20: 29, que “eram mais bem-aventurados os que não viram, mas creram”.

Jesus fez esse sinal diante de Tomé, um de seus discípulos, para que ele deixasse o espírito de incredulidade, ainda que o seguisse e obedecesse. Mas o advertiu mesmo ouvindo dele a declaração: “Senhor meu e Deus meu”. Tomé, dito como o incrédulo, porém foi o primeiro discípulo a confessar a Jesus como Deus!

Será que vendo um sinal de Jesus os fariseus como Tomé creriam? E se cressem deixariam de ser uma geração má e adultera, ou só diriam: “Mestre, agora que vimos um sinal cremos no sinal que vimos da tua parte”. Seria uma declaração vazia.

Jesus diz então que o unico sinal que teriam seria o do profeta Jonas que já conheciam, ou seja, teriam que crer, que ele morreria e ressuscitaria, após ficar três dias e três noites no ventre da terra, como ocorreu a Jonas no ventre da baleia no abismo. Creram depois os fariseus na ressurreição de Jesus? Veja Mt 28: 11 a 15, a resposta que permanece até os dias de hoje entre os judeus não cristãos. Para o descrente o sinal de nada vale além de ser um sinal.

Os judeus, embora sendo “o povo de Deus”, do velho testamento, hoje se somam a todos os povos descrentes do mundo no intuíto de negar a ressurreição de Jesus, também negando que ele fosse o Filho de Deus, nisso se igualam até mesmo aos inimigos que declaram que querem varrê-los da face da terra, por terem essa mesma visão.

Pense: “Quem precisa de um sinal para crer, pode acabar crendo somente no sinal que viu”. Nábulus, pregador cristão

claudio pinto pr

Read Full Post »

A da V

A pergunta é: se a luz de Gn 1: 1 não é a do sol, como ás árvores poderiam serem criadas antes dela, se vivem pela prática da fotossíntese, metabolizando a luz solar? Como haver vegetais antes de haver a luz?

Pelo nosso entendimento isso é impossível, mas sabemos que Deus, o Criador, não está limitado pelas nossas conjeturas, conclusões ou descobertas, nem tem que obedecer os nossos princípios científicos ou intelectuais, conforme diz Is 55: 8.

Veja o que está dito em Ap 21: 1, onde se lê: “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe”. Como é possível todas estas coisas terem desaparecido se são vitais para nossa vida?

Para jogar mais lenha nesta fogueira, veja o que está no verso 23, falando sobre a cidade celestial: “E a cidade não necessita de sol, nem da lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada”. Ora sabemos que o homem não vive sem a luz solar, ela é vital, como pois, viveríamos sem ela na cidade celestial?

Aí temos que decidir; ou cremos no que está escrito na Bíblia, e que Deus é o Todo Poderoso, e pode operar o sobrenatural e fazer e desfazer, e que haverá uma transformação física no ser humano operada por Deus, para que o homem possa habitar a dimensão celestial eterna, ou então não cremos nem na Bíblia e nem em Deus que a escreveu. A decisão nesse caso é toda nossa.

E Deus ainda completa dizendo no verso 25 que: “ as nações da terra, andarão a sua luz, e que os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra”, e as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite, e a ela trarão a glória e honra das nações”. Veja que tudo mudou, nem noite, nem céu, nem Sol?

Se Deus pode ao final de tudo operar tal transformação, “incompreensível” para nós, a não ser pelos olhos da fé, porque no início de tudo não poderia fazê-lo? Quem alimentava os vegetais antes do Sol existir? Era o Deus Criador. Veja a confirmação disso em Ap 21: 2 que diz: “No meio de sua praça, e de uma e de outra banda do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos dando o seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações”. Quem sustenta a vida eterna e da saúde as nações é o doador da vida: Deus O Criador, do sol, da vida, de tudo e que pode por e dispor como Criador.

E para encerrar está escrito: “E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumia; e reinarão para todo o sempre”, e no verso 6: “Estas palavras são fieis e verdadeiras”. Eu creio nisso. Se ainda não existe o sol, já existe Deus, que é também o Criador do sol.

cláudio pinto pr

Pense: “Deus não tem que se explicar para nós, nós e que temos que tentar entendê-lo em sua grandeza imensurável”. Nábulus, pensador cristão

Read Full Post »

INSPIRAÇÃO

Vi há dias em um programa na tv fechada, que aborda os “alienígenas do passado”, no qual alguns cientistas “Ph Ds e alguns sábios”, comentam acontecimentos históricos passados, uma meditação que me deixou perplexo pela conclusão.

Ao ler Gn 2: 16 e 17 que diz: “e ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: de toda a árvore do jardim comerás livremente; mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás: porque no dia em dela comerdes, certamente morrerás”, o referido comentarista, um sábio, fez a seguinte pergunta: “Porque Deus não queria que o homem adquirisse sabedoria?”

Ora, a resposta está explicita no verso que ele acabara de ler, ou seja, era para que “ele não conhecesse o mal e conhecendo morresse”. Essa pergunta esdruxula, só cabe e tem sentido se tiver algum propósito alheio ao texto.

O bem o homem já conhecia e o tinha em si desde a sua criação em Gn 1: 31. Ao comer da árvore da ciência do bem e do mal, o homem só receberia dessa fonte “o mal que ainda não conhecia”. Esse era o engodo aplicado pela serpente, para que o homem buscasse conhecer o “bem e o mal”, que ele seria como Deus, Gn 3:5.

Deus criou o homem bom e para viver, e não queria que ele conhecendo o mal morresse como ocorre hoje conforme Rm 5: 12. Essa é a resposta. É possível que alguém veja maldade em Deus por querer preservar a vida do homem?

Porém na sequência o comentarista expôs sua intenção e as coisas se aclararam quando vaticinou: “Ora, a serpente queria dar sabedoria ao homem (dando-lhe o conhecimento do mal), e arrematou, ela era a verdadeira heroína do jardim!!!” Ele não só revelou sua predileção pela doutrina da serpente, como revelou gostar do resultado que o mal produziu na humanidade, como: as guerras, as doenças, as pestes e pragas, assassinatos, assaltos, desonestidades, corrupção, torturas, e toda a impiedade reinante, etc. O conhecimento do mal só acrescentou desgraças a humanidade, mas ele tem a serpente como uma “heroína” por ter implantado isso.

Apreciar a serpente é um direito individual, mas a ingenuidade revelada pelo sábio, em seu comentário é frustrante. De um sábio se espera sabedoria, com conceitos e um conteúdo inteligente e com um mínimo de entendimento, para que não se torne vulnerável e repreensível e seja criticado com lógica, até por um leigo.

A única explicação para essa ininteligência, é a que está em 1Co 1: 19, 20, que diz: “Destruirei a sabedoria dos sábios, e aniquilarei a inteligência dos inteligentes”. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?”

Quem é o louco, o sábio e auto suficiente cheio da sabedoria humana, ou o simples que crê nas escrituras bíblicas? Quando comecei a ler a Bíblia, muitos me advertiram que ela deixava os que a liam “loucos”, e talvez até eu o seja.

Pense: “Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes”. 1Co 1: 27

cláudio pinto pr

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: