Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \29\UTC 2015

2016 feliz                                                       Dezembro já se consuma, mais um ano vai passando; Se você segue este blog, juntos vamos caminhando; Sempre com novas matérias, que nele se vai postando; E você lê e opina concordando ou discordando.

Quero agradecer a todos pela participação; Espero ter ajudado em sua edificação; Ao que tem a mesma cara, o meu muito obrigado; Conto com a sua presença, no ano, sempre a meu lado.

E para quem não concordou toda a minha gratidão, Receba o meu respeito, esse é o seu direito, ter a sua opinião; Em questão de pensamento temos que ter sobriedade; Para saber conviver, em paz e sem contender, com toda diversidade.

Perdão se ouso orientar, mas, ao dar sua opinião; Use toda sua elegância , sua boa educação; Pois quem dá seu parecer, faz o que lê desejar; Vendo seu porte e fineza, querer seu estilo imitar.

Ao dar a sua opinião, nada de empáfia e arrogância; Desfile o seu saber, na passarela das letras, com toda a classe e elegância; Mostre sua bela postura, delicie quem vai ler; Derrame conhecimento, ministrando o seu saber.

Abra o apetite daquele, que tem medo de escrever; Se tua fonte tem água, de a ele de beber; Mostre a sua reverencia, sacie o que quer comer; Com palavras temperadas, sem emoção, só saber.

A todos feliz natal e um ano novo abençoado; Saúde, paz e alegria, Deus já te tem preparado; Cada um com a sua ideia, continuemos caminhando; Sempre lendo este blog, concordando ou discordando.

Abraços a todos e obrigado e andemos juntos!

Feliz 2016 em Cristo Jesus!!!                                        Nábulus, pensador cristão

Read Full Post »

JB - EZ

 

Em Mt 10: 1, está escrito: “E chamando seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal”.

Até Jesus se manifestar em carne no mundo ninguém sequer sabia que existiam demônios. Se olharmos o texto do velho testamento, facilmente concluiremos essa verdade. A manifestação de Jesus no mundo mexeu com as estruturas das forças das trevas, que atuavam no planeta e se mantinham ocultasse que agora eram por ele reveladas abertamente e expostas para que todos vissem seus malefícios, M7 8: 16.

Essas forças demonstraram até um certo desespero ao perceberem que seu tempo começava a se cumprir ao verem frente a frente e em carne, aquele que era desde a eternidade com Deus e revestido de autoridade sobre eles.

Na verdade todo o poder sobre as forças das trevas estava sobre Jesus, e ele sozinho começou a demonstrar como se desarraigavam essas forças que oprimiam o homem, ainda que os homens, nem sequer soubesse que está era a origem de seu mal.

Agora Jesus chega a um momento crítico de seu ministério que é o de delegar esse poder a seus discípulos, no instante em que os envia a manifestar as boas novas e crendo que eles já estão preparados o suficiente para praticá-la publicamente sem serem envergonhados.

Isso nós mostra uma coisa grandiosa, ou seja, que o poder pode ser delegado por aquele que o tem desde que este determine que isso seja necessário. E Jesus determinou que além de libertar os cativos da opressão demoníaca, os discípulos ainda teriam poder para curar enfermidades produzidas por essas forças malignas.

E eles foram e voltaram espantados com o poder que se manifestou através deles, poder esse delegado por Jesus através do Espírito Santo, conforme Lc 10: 17.

Pense: “Jesus não veio apenas para demonstrar o poder de Deus aos homens , mas também para delegar esse poder aos que criam”.        Nábulus, pensador cristão

Read Full Post »

Natal

N em verso

Um anjo desceu do céu em nome do Criador, Anunciou a Maria, que dela nasceria, em breve o Salvador, Eis que a sombra do Altíssimo sobre ela desceria, E em seu ventre, mesmo virgem, a criança geraria.

Ao saber que de Maria, um menino iria nascer, José decidiu partir, quieto e sem nada dizer, Ele amava a Maria, mas estava em desencanto, Mas em sonho um anjo lhe diz, que quem gerou em Maria Foi o Espirito Santo.

José e Maria partiram, sua montaria, um jumento Rumaram para Belém em tempos de alistamento, Cavalgando e andando, chegaram aquele lugar, Pois, cada um em sua cidade, deveria se alistar.

Caminharam em derredor , buscando alojamento, Mas tudo estava ocupado devido ao recenseamento, Assim numa estrebaria foi que Maria concebeu, E deitou na manjedoura o menino que nasceu

E no campo os pastores ao seu rebanho guardavam, E pelas vigílias da noite suas ovelhas pastavam, Um anjo lhes anunciou, em meio a grande esplendor, Que na cidade de Davi, lhes nascera o Salvador.

Nasceu na terra Jesus, pelo Espírito, em verdade, E glória a Deus nas alturas e para os homens da terra, De Deus sua boa vontade, louvado seja o Criador, Pois, hoje na terra nasceu, Cristo Jesus o Senhor.

E a estrela guiou os magos, a noite com a sua luz, Até onde se encontrava o anunciado Jesus, E os magos ao chegarem, o nascido contemplaram, E ouro incenso e mirra, a ele presentearam.

O ouro é sua riqueza, que gastará com o perdido, O incenso o seu louvor, por ter por ele sofrido, A mirra seu sofrimento, por na cruz ter sido partido, Sua glória: a morte, o mundo, e o maligno, ter vencido.

Glória a Deus por sua graça, glória a Deus por seu amor, Glória a Deus por ter gerado no natal o Salvador. Aos irmãos desta igreja, feliz natal no Senhor. São os votos de seu amigo, o Cláudio Pinto pastor

Read Full Post »

Sis b SH8 V                                                                                                                 Mt 9: 10 diz: “E aconteceu que, estando ele em casa sentado a mesa, chegaram muitos publicanos e pecadores e sentaram-se juntamente com Jesus e seus discípulos”.

A tradição judaica revela que um judeu jamais se assenta a mesa com alguém em quem não confia. O ato de estarem juntos a mesa tinha o significado de confiança mútua. Foi por isso que os fariseus ao chegarem perguntam aos discípulos: “porque come o vosso mestre com os publicanos e pecadores?” Acaso confia neles?

Ele insinuavam que Jesus ao comer com os publicanos (cobradores de impostos romanos) e com os pecadores, se contradizia, pois pregava contra eles, mas ao se assentar a mesa revelava confiar neles, conforme o verso 11.

Jesus lhes respondeu que não necessitavam de médico os são, mas os doentes, isto no v. 12, portanto, passa a eles a mensagem que se “os doentes” o recebem em suas casas ele entra e come com eles a mesa, conforme Ap 3: 20, lhes dando a oportunidade de serem curados, e se não o receberem, ele se vai. Já os que se consideram “sãos”, mesmo doentes, não o buscam como médico, pois não julgam precisar de cura.

E arremata dizendo: “ide, porém, e aprendei o que significa: misericórdia quero, e não sacrifício”. A misericórdia é o amor, e Jesus disse que eles deveriam aprender sobre o amor, pois de sacrifícios e da lei, eles entendiam bem. Mas a lei serve como véu e impede a seu seguidor de enxergar através dos olhos do amor e da misericórdia.

E termina ao dizer no v. 13: eu não vim para os justos, pois estes não necessitam de arrependimento, mas aos pecadores, apelando a que se arrependam. Jesus se assentou a mesa com publicanos e pecadores, mas não se assentou a mesa com os fariseus, demonstrando não confiar neles, que se tinham por justos a seus próprios olhos.

Pense: “Se pela lei se condena o justo, pela lei do amor se salva e absolve o pecador”. Nábulus, pensador cristão.

Read Full Post »

Deus e o homem

Cérebro a

Deus é

Deus é grande e grande em longanimidade;

Investido reina, em poder, justiça e majestade;

Grande e elevado, em amor, perdão, santidade;

Não erra ou peca, nem suporta a iniquidade;

Opera no homem a salvação, a vida, a glória, e a eternidade.

O homem é

Impio, herdeiro do pecado e mergulhado na inverdade; Is 50: 3

Nada tem de bom em si, nem mérito, nem qualidade; Rm 6: 18

Desde o ventre foi formado em pecado e iniquidade; Is 51: 5

Injusto, errado, inútil, mas cheio de empáfia e vaidade; Jo 9: 28

Grande sendo em imundícia, e pequeno em santidade; At 8: 18

Nada merece, e tem de Deus, salvação, perdão, piedade; Jo 3: 16

Orgulhoso e sábio em si, juiz e dono da verdade; Tg 1: 19 e 20

 

Sou eu, pois sou homem! E você?

Nábulus, pensador cristão

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: