Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \30\UTC 2015

Maranata

Este é um assunto muito especulado e muitas elucubrações existem a respeito a maioria sem nenhum fundamento bíblico. Sabemos que Jesus foi gerado pelo Espírito Santo, portanto sem o pecado original da semente de Adão, mas foi nascido adâmico através de Maria sua mãe, portanto era Filho de Deus pelo Espírito, porém filho de Adão pela carne de Maria. Um dia teria que optar e escolher a que paternidade adotaria, a divina ou a humana, como está profetizado em Is 7: 14 a 16.

Ora, Jesus homem, como todos os homens, tinha o livre arbítrio. Ele não era obrigado a aceitar a sua condição de ser “Filho de Deus” e nem era obrigado a cumprir a sua missão. Um dia ele teria que optar e espontaneamente aceitar publicamente ser o Filho de Deus, e assim fazendo renunciaria a paternidade Adâmica a matando nas águas do batismo, e ao nascer de novo da água e do Espírito conforme Jo 3: 5, agora por sua livre e soberana escolha era Filho de Deus.

Jesus disse que não veio ab-rogar a lei, mas a cumprir em Mt : 5: 17, por isso aguardou a maioridade judaica quando seria independente e poderia decidir livremente o que queria para si e sua vida. Portanto, Jesus esperou junto aos pais, até atingir os trinta anos. Foi então sozinho ao deserto a procura de João Batista e optou por ser publicamente batizado por ele para que todos testemunhassem a sua decisão. Ele sabia exatamente o que estava decidindo.

Ao sair das águas em Mt 3: 16, Jesus renunciou a sua paternidade adâmica de velha criatura, que ficou sepultada nas águas do batismo, Rm 6: 3 e 4 e Cl 2: 12 e 13, e nasceu de novo agora pelo Espírito para uma nova vida, Jo 3: 3. Após, se ouviu a voz de Deus do céu declarando: “Este é meu filho amado, em quem me comprazo”. Somente após tomar a decisão de aceitar ser “Filho de Deus” é que Jesus viu se abrirem as portas do céu, e o Espírito Santo vindo sobre ele e assim deu inicio ao seu ministério, servindo ao Pai que se manifestou através dele pelo poder do Espírito Santo, pois essa virtude de Deus agora estava nele conforme Jo 5: 23 e 24.

Antes Jesus era também adâmico, como qualquer um de nós, por isso apenas ajudava a seu pai José como carpinteiro, não manifestava nenhum poder e nem fazia milagres, pois ainda não era nascido de novo da água e do Espírito e nem tinha nele o Espírito Santo e nem a virtude de Deus a se manifestar nele. Após ser declarado Filho, podia agora ser tentado pelo Diabo e foi ao deserto levado pelo Espírito para vencer o inimigo na tentação. Deu entãoinício ao seu ministério terrestre que terminou na cruz e na ressurreição, Mt 28: 5 e 6.

O que fazia Jesus antes dos 30 anos? Obedientemente, cumpria a lei e esperava como homem o momento de livremente decidir optar por cumprir a sua missão de Filho, fazendo a vontade do Pai que o enviou.

Pense: Jesus foi o primeiro homem a ser residência do Espírito Santo conforme Jo 5: 23 2 24. Nábulus, pensador cristão

cláudio pinto pr

Anúncios

Read Full Post »

Slide6 A

MT 9: 9 dizem: “E Jesus passando adiante dali, viu assentado na alfandega um homem, chamado Mateus, e disse-lhe: segue-me. E ele, levantando-se o seguiu.”

A chamada dos discípulos por Jesus conforme alguns relatos bíblicos, chega, a primeira vista, a parecer “algo sobrenatural”. Bastava Jesus lhes dizer: “vem e segue-me” e eles deixando tudo imediatamente como que hipnotizados o seguiam, conforme Mt 4: 18 a 22 – Mc 1: 16 a 20 – Jo 1: 43 – Mt 9: 9 – Mc 2: 14.

Como poderiam pessoas tão simples entender um chamado tão enigmático e hermético como este feito por Jesus tão rápido? Até Mateus (Levi) um publicano cobrador de impostos, não pestanejou, e deixando tudo o seguiu.

Examinando porém, os evangelhos vemos que há todo um contexto por detrás desse chamado, uma grande fé e atividade, há um trabalho intenso executado.

Antecedendo a Jesus veio o profeta João Batista, pregava no deserto da Judéia e era grande a quantidade de pessoas que ouviam sua pregação, como em Mt 3: 5. Entre os que João instruía, estavam aqueles que seriam depois chamados por Jesus para serem seus discípulos. Por isso de João está escrito: Mt 3: 1 a 3 – Lc 3: 4 a 6, ele veio para aplainar os caminhos do Senhor. João também identificou aos que estavam com ele no deserto da Judéia quem era o “cordeiro de Deus”, conforme Jo 1: 29 a 34. E os estimulou a que seus discípulos o seguissem como vemos em Jo 1: 35 a 40.

João preparou muitos, para que entre eles, Jesus escolhe-se os seus discípulos. João veio na frente “aplainando os caminhos do Senhor”.

Sobre o chamado dos discípulos o evangelho de João nos revela detalhes importantes desse contexto. Veja André que assim que encontrou a Jesus, passou para Pedro seu irmão a “boa nova”, Jo 1: 41,42. João chegando a galiléia chama a Filipe que era de Betsaida a mesma cidade dos irmãos André e Pedro. Deviam se conhecer e até trocar idéias e informações sobre a vinda do Messias.

Filipe por sua vez encontra Natanael (Bartolomeu), e lhe conta tudo o que viu e ouviu confirmando a tese, de que eles esperavam atentos a vinda do Messias de Israel, anunciado na lei e nos profetas. Natanael é levado a Jesus e é reconhecido por Ele como um israelita em quem não havia engano, veja Jo 1: 47 e 48, e revela que já conhecia Natanael de “debaixo da figueira”, Jo 1: 48. Todos buscariam o Messias orando debaixo da videira e da figueira conforme Zc 3: 8 a 10 e Mq 4: 4.

Pela sabedoria e conhecimento das escrituras, Natanael logo reconheceu em Jesus, o “Filho de Deus o Messias, o rei de Israel, Jo 1: 49 a 51.

Jesus já conhecia bem aqueles a quem estava chamando, Deus os havia preparado para o encontro com Jesus, através de João Batista, Jo 6: 44 e 45.

Concluímos que todos os acontecimentos que precederam a vinda de Jesus, eram passados de boca a boca, entre aqueles que ansiosos o esperavam. Um discípulo se comunicava com outro buscando informações e sinais recentes sobre o Messias que viria, Jesus Cristo.

Quando Ele veio João Batista foi o primeiro a identificá-lo, ao ver a descida do Espírito Santo sobre Ele que se tornou permanente nEle, no batismo, e os discípulos o reconheceram e o seguiram de pronto, quando chamados por Ele.

Na verdade a “magia” do chamado estava na fé dos que conheciam as escrituras, criam, esperavam, e buscavam a Jesus, o Messias de Israel e o salvador do mundo, conforme Jo 4: 42 – 1Jo 4: 14 – Tt 2: 11.

Pense: “Na primeira vinda, chamados, todos os discípulos seguiram a Jesus; na segunda vinda, ao toque da última trombeta, toda a igreja seguira a Jesus.” Nábulus pensador cristão.

Read Full Post »

A Esp Infl                                                                                            Hospital António prudente em São Paulo

Nestes dias estive lá fazendo exames e me lembrei do passado.

Por volta de 1979 estive por um mês neste hospital decorando nove salas do setor infantil, para tornar o ambiente mais alegre para as crianças, e o fiz através da editora Abril que se propôs a doar esse trabalho para a instituição, e as figuras usadas foram todas do Studio Walt Disney que licenciava seus personagens a está editora.

Fui levado por um diretor que me informou no trajeto, que muitos desenhistas já tinham ido ao local ver o plano a ser feito e declinaram, e que eu tinha a mesma liberdade deles sem prejuízo pessoais, pois entendiam a recusa.

Ao chegarmos lá, me deixaram sozinho com as crianças e elas me rodearam e começamos a conversar enquanto eu olhava as salas. Elas me perguntaram se eu iria desenhar mesmo as paredes ou se iria como os tantos outros que prometeram fazer e depois nunca mais apareceram por lá?

Aquilo me chocou, pois aquele podia ser o ultimo desejo de muitas daquelas crianças, como recusar? Tomei a decisão: vou pintar ainda que seja a última coisa que eu faça! Informei ao diretor na volta, que ficou radiante com a minha decisão.

Foi um tempo dramático, era um sofrimento todos os dias conversar com aquelas crianças e se apegar a elas, e ouvir seus planos futuros e seus pedidos, sabendo o seu estado e o seu possível destino. Para completar o clima, todas as tardes ao som de músicas sacras se prestava a última homenagem aos que partiam.

Enquanto eu pintava pensava em minhas filhas pequenas e ao me virar via uma lourinha, calelos ralos, sorriso singelo e meigo, silenciosamente me olhando com as mãos para trás. Ela me lembrava uma de minhas filhas e me cativei por ela e seu jetinho delicado que marcou a minha passagem por lá.

Todos os dias uma enfermeira crente me procurava para me confortar por sabia que eu estava sofrendo muito, ela me observava e me consolava falando do amor de Deus e de como entender e suportar certas coisas. Era um bálsamo.

Terminado o trabalho, num sábado marquei a minha despedida dali e com autorização da Abril dei o material que usei as crianças. Na sala de espera cruzei com a Katia, que estava com a sua mãe e de roupas de saída e não de uniforme de paciente e indaguei a enfermeira crente o porquê? E ela sorrindo e feliz me respondeu: Houve um milagre, ela fez todos os exames e está incrivelmente curada de um tumor incurável! Deus a curou!

E arrematou: sabe por que Deus fez isto? Por tua causa, para te recompensar e não te deixar sair triste deste trabalho, ele curou a sua favorita para que você levasse sempre essa recordação alegre desse tempo de tristeza no hospital.

Onde a Katia e a enfermeira estiverem, que Deus esteja com elas, pois foram companheiras, e me ajudaram a decidir estar para sempre com Deus. Pouco tempo depois me converti e dou glórias a Deus por esse tempo de amor.

cláudio pinto pr

Pense: “ Para o Deus do impossível, fazer o impossível é apenas uma possibilidade”. Nábulus pensador cristão.

Read Full Post »

C p Bíblia

(A fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus,  lendo também se ouve. Rm 10: 17)

A fé

Nascemos com ela ou a adquirimos depois? Jesus com suas palavras nos dá a entender que a fé pode ser pequena e pode ser grande. Ainda que de início seja igual em todos, ela pode ser desenvolvida por nós e pode crescer ou não. Assim, nós e que determinaremos qual será o tamanho de nossa fé futura .

Se é assim, isso significa que todos de início recebemos uma capacidade de ter fé igual, pois do contrário isso seria injusto da parte de Deus e haveria de início uma acepção de pessoas, umas dotadas com mais fé e outras com menos fé, o que seria contrário a palavra de 1Co 2: 11.

Também implicaria em termos pessoas de berço privilegiadas para a salvação por está ser pela fé e através da fé conforme Ef 3: 8.

Pelo conhecimento da palavra e pela capacidade de crer nela a nossa fé será desenvolvida, e crescerá, e isto é fundamental sabermos, pois sem fé é impossível agradar a Deus conforme Hb 11: 6.

Se Tudo foi criado pela palavra de Deus, e a fé vem pelo ouvir a palavra, e sabendo ser Jesus, o verbo da vida a palavra de Deus encarnada, nada mais natural que a natureza lhe obedeça ao ouvir a sua voz, conforme relata Mt 8: 27. A fé remove montanhas como está dito.

 

*Pense: “Para ter fé é preciso ter um firme fundamento, e para ter um firme fundamento é preciso ter fé”.               Nábulus, pensador cristão.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: