Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \27\UTC 2014

HARMGn 1: 27 – Deus criou o homem a sua imagem ou semelhança como está  em Gn 5: 1.

Deus é Espírito o homem é carne, qual seria essa semelhança?                                                                              Creio que é: ser  bom,  eterno, com vontade própria, livre, criativo, sem pecado.

E qual é a imagem de Deus se Deus é Espírito, invisível, e o homem é carne?

O verso 1: 27,  diz que Deus criou o homem a sua imagem, e após que “a imagem de Deus o criou”. Seria essa repetição apenas uma “redundância poética e divina”, ou significa que a imagem de Deus se refere a algo oculto ou uma pessoa?                                                                                                                            Em Cl 1: 15a  vemos uma resposta: ali está dito que: “Jesus Cristo é a imagem do Deus invisível” . Em Cl 1: 16 é dito que: “Nele, Jesus, foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades, tudo foi criado por ele e para ele”, se tudo foi criado por Ele, isto inclui o homem criado pela “imagem de Deus, revelada aqui como sendo  Jesus Cristo”,  na sua semelhança humana futura de filho do homem manifestado na carne para ser o Salvador eterno.                   Portanto,  a imagem de Deus no homem é Jesus Cristo, o homem eterno no céu já em glória,  conforme Mc 16: 19 e 1 Pe 3: 22.

Na condição de “imagem e semelhança divina”,  Adão tinha harmonia, comunhão e sintonia com Deus e exercia as suas funções no jardim sempre sendo aprovado por Deus Conforme Gn 2: 19.

O homem caminhou assim até o pecado e a queda em Gn 3: 6, onde optou por conhecer o mal que não recebera de Deus, mas o adquiriu por livre escolha, através do fruto da árvore proibida o qual comeu e em consequência perdeu a imagem divina se tornando apenas a imagem humana de servo,  Fp 2: 7, e conforme podemos constatar em Gn 5: 1 onde se lê: Este é o livro das gerações de Adão. E diz, no dia em que Deus criou o homem a semelhança de Deus o fez.

Após o pecado, e expulso do jardim Adão conheceu Eva e gerou dois filhos, Caim de caráter mal e Abel de caráter bom. E depois deles e de Caim ter matado a Abel,  está escrito: E Adão viveu 130 anos, e gerou um filho a sua semelhança, (de Adão) e conforme a sua imagem, (de Adão) que foi Sete. O homem pecador perdeu a imagem de Deus e ficou somente com a imagem de Adão. Por isso tem que morrer na carne (Adão) e nascer de novo da água e do  espírito em Cristo, conforme disse Jesus em Jo 3: 3 a 6.

Deus enviou seu Filho em carne para que tirando o pecado pudesse devolver ao homem a imagem de Deus que perdeu devido ao pecado. Se você recebeu a Jesus e tem em você o Espírito Santo, a imagem de Deus já está em você restituída por Cristo.

Cláudio pinto pr

Anúncios

Read Full Post »

A vontade de Deus

Sis b SH8 V5 – Jo 1: 13  

Os filhos de Deus, os cristãos que recebem a Jesus Cristo, não nasceram do sangue, nem da vontade da carne e nem da vontade dom varão, mas nasceram de Deus.

Adão nasceu da carne que Deus formou a partir do pó da terra,  conforme Gn 1: 27. O homem adâmico era estritamente matéria, ou seja, era a carne formada a partir do pó, pela vontade e poder criativo de Deus.

A carne podia até ser imortal se  não se deixasse contaminar pelo pecado. Deus não fala em morte física no Gênesis sem  antes alertar sobre o ato da desobediência que seria o comer da árvore do conhecimento do bem e do mal em Gn 2: 17.

Está dito que comendo dessa árvore o homem “morrendo, morreria”, certamente. O homem foi criado bom, ou melhor “muito bom”, conforme a declaração de Deus ao final do dia sexto isto em Gn 1: 31.

Ora, se o homem era “muito bom” e porque foi criado no “bem”, e não havia nele o mal, mas se comesse da árvore da ciência do bem (que ele já tinha)  e do mal, o qual não tinha,  mas que o tendo o contaminaria com o pecado e com a morte consequente pela degeneração progressiva a qual a ciência chama de “decrepitude senil”. Entraria no longo processo do “morrendo até morrer”, o qual em Adão durou 930 anos, mas ao fim do processo, morreu, como vemos em Gn 5: 5.

Deus não criou o homem para morrer, mas para viver! Porém ao se associar por livre escolha ao maligno na forma de serpente, o homem permitiu que o pecado entrasse no mundo e com ele a morte a qual passou a todos os homens conforme Rm 5: 12.

Em Cristo a cabeça da serpente foi pisada por Jesus, que teve o seu calcanhar ferido por ela na carne e na cruz, conforme profetizado em Gn 3: 15. Como Jesus foi gerado pelo Espírito Santo e sem pecado, pode ao morrer vencer a morte, e ressuscitar dela e assim devolver ao homem a possibilidade de vida eterna, conforme Jo 5: 24. É uma nova chance de escolha que Deus o Criador da ao homem, que como Jesus saiba porém, rejeitar o mal e escolher o bem, Is 7: 15.

Para isso o homem tem que nascer de novo, não da carne adâmica,  mas da água e do Espírito, não pela vontade do sangue e nem da carne ou do homem, mas pela vontade de Deus, . Jo 3: 3 a 8,  ou pela “boa vontade” de Deus para com o homem pecador, pois  quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade, veja 1Tm 2: 4.

Pense: “O homem livremente escolheu a morte, mas Deus escolheu matar a morte e eternizar a vida,  Ap 20: 14.   É só receber a Jesus e entrar na vida e vida eterna com Deus.

cláudio pinto pr

Read Full Post »

leia-a-bíbliaDomingo 14 de dezembro, segundo domingo de dezembro é o dia da Bíblia.

A Bíblia e o primeiro  livro a ser impresso, o livro mais lido, mais editado, mais vendido, e recordista de todas as estatísticas que se possa fazer etc. E apesar de todos os recordes de estatísticas e vendas, os seus direitos autorais pertencem somente a Deus.

Outro recorde pouco citado é que este livro é  também o mais desprezado pelos incrédulos, que o tem apenas como um livro de fábulas, não podendo negar porém, que  ele mudou o mundo e a história do homem ao ser escrito e revelado, e que até hoje mexe com as emoções e as convicções de crédulos e incrédulos sendo a base para todo o tipo de questionamentos ou contestações que afloram da elucubrações da mente humana através dos tempos.

Sabem porque? Porque o homem em toda a sua presunção nunca descobriu a Deus, na Bíblia,  esta revelado que Deus, o Criador desceu até o homem para  se revelar a ele para lhe dizer: “Eu Sou”.  Na Bíblia, Deus não só se revelou ao homem como revelou o próprio homem.

Antes da Bíblia o homem tinha deuses especializados para cada tarefa, e cada nação tinha o seu próprio panteão de deuses a quem criaram e cultuavam e temiam.

A Bíblia veio revelar que havia um único Deus, Criador de todas as coisas, e qual era a condição espiritual do homem que fora criado a imagem e semelhança de Deus. Até hoje a Bíblia é o divisor das águas em meio a humanidade, independente do que ela pense.

Nossa homenagem a Bíblia em seu dia, pois ela mudou e muda o mundo e a humanidade.

cláudio pinto pr

Read Full Post »

4 – Os filhos de Deus

N nascJo 1: 12 – “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome”.

Israel teve um grande privilégio, pois nascia sem mérito algum, já por herança,  como sendo pertencente ao “povo de Deus” na terra e bastava que fosse obediente para que mantivesse essa condição especial que nascera possuindo.

Porém era fundamental que mantivesse a obediência e fugisse da idolatria para que vindo o Messias prometido o conhecessem e o recebessem,  coisa que não ocorreu,  ficando a sua recepção resumida aos seus discípulos que sempre o ouviram e seguiram e foram fieis a ele até o fim dando continuidade a sua obra  após, sob perseguição dos judeus.  Jo 10: 14.

Assim Jesus cumpriu o que dele fora dito. Foi e pregou primeiro aos filhos de Israel, e só após ser expulso da sinagoga foi aos gentios lhes anunciando o evangelho das boas novas.

E a todos os que o receberam lhe deu a condição de serem feitos filhos de Deus, pois não poderia lhes dar a condição de povo de Deus por não serem por herança israelitas.

Porém, se ser povo de Deus e privilégio por herança das promessas das gerações, e ser filho de Deus é poder.

O filho de Deus se arrependendo e recebendo a Jesus em seu coração e crendo ser ele o Salvador,  ao se batizar na s águas,  recebe o Espírito Santo que passa a residir em seu corpo o tornando o templo de Deus conforme diz 1Co 3: 16 e 17 e recebe a condição de por adoção ser feito filho de Deus em Cristo. E isto não vem de uma herança privilegiada,  mas de um novo nascimento não a partir da carne adâmica,  mas da água e do Espírito, Jo 1: 13 e 3: 3 a 5.

O filho de Deus tem poder, de pela palavra da salvação,  pregar aos que estão mortos e assim lhes transmitir a vida que está  nos evangelhos, fazendo que no batismo os mortos ressuscitem e também entrem na vida pelo poder do Filho de Deus Jesus Cristo.

Assim os filhos tem poder para imitar a Jesus e transmitir o evangelho da vida e da verdade para a salvação da alma de todo aquele que crê em Cristo Jesus como o Salvador.

Cláudio pinto pr

 

Pense: Se ser Pai é dar poder, ser filho em Cristo Jesus é receber poder de ser feito  filho de Deus.   Nábulus, pensador cristão.

Read Full Post »

A felic VhJo 1: 9 – “Ali estava a luz verdadeira,  que alumia a todo o homem que vem ao mundo”.

A palavra de Deus diz que por duas ou três testemunhas podemos crer, 1Tm 6: 19, Hb 10: 28, 1Jo 5: 9,  e João veio antes de Jesus preparando e aplainando  os caminhos do Senhor, porém, ele era apenas uma testemunha da luz e não era a luz.

Em Jo 1: 9,  está declarado que Jesus é a luz verdadeira e que alumia a todo homem que vem ao mundo.

Concluímos assim duas coisas: a primeira é que todo homem que vem ao mundo nasce alumiado por Jesus, isto significa que quem não o aceitar depois fica inescusável, pois  de início foi alumiado por ele  e se perdeu após por livre escolha, e não por não ter tido nenhuma chance como muitos dizem, fato que vemos comprovado nos Sls 32: 6 e 34: 22.  A segunda, é  que Jesus alumiando a todos quer todos se salvem, conforme está em  2 Pe 3: 9, e 1 Tm 2 : 4, e que fora de Jesus não há salvação conforme At 4: 12.

Veja que está escrito que, v 10,  Jesus se manifestou no mundo, o qual foi criado por ele, mas o mundo não o conheceu, pois o mundo estava longe das escrituras sagradas, porém no v.11 diz:  veio para o que era seu, a sua casa, e para  os seus (seu povo) e eles não o receberam, Jesus os escolheu primeiro,  mas eles mesmo conhecendo as profecias, o rejeitaram por diversos motivos, desde os sociais por ele ter vindo de Nazaré, até os políticos, não interessava a eles entrar em choque com o poder romano. (Jo 11: 50).

Mt 10: 6 – Jesus foi enviado indo primeiro a casa de Israel e só após seu povo não o ter recebido foi que cumpriu o que está em Jo 1: 12, buscando e pregando a todos que o de bom grado o receberam e o conheceram.  Jo 10: 27.

Pense: “Deus nos dá um direito que não temos: a salvação, sem tirar o direito que temos de a aceitar ou não.     Nábulus, pensador cristão.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: