Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \23\UTC 2014

A Q dos anjosInclui a mudança de reino e da sentença de morte para a graça da ressurreição e vida.

Ao se batizar você ressuscitou com Cristo e sua nova vida de ressurreto está descrita em Cl 3:  a partir do verso 1 que ensina: “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado a destra de Deus”.  Agora você vai buscar as coisas do céu,  pensar como cidadão do céu e não da terra, pois você viverá a eternidade lá e está sendo preparado para isso por Deus através da santidade.

Cl 3: verso 2 diz: “Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra”. Como pensar ainda como uma velha criatura, se apegar a costumes e brilhos deste mundo e aos seus modismos, se você já morreu para ele?  Teu interesse em relação ao mundo, deve se resumir a  pregar a salvação do evangelho de Cristo a eles, sem se contaminar com seus costumes.

Cl 3: verso 3 diz: “Porque já estais mortos e vossa vida escondida com Cristo em Deus”  Se no batismo você morreu para o mundo, já estais mortos para o mundo  Gl 6: 14. A tua nova vida de santidade faz parte da vida que está escondida em Cristo, e que se revelará no dia da primeira ressurreição quando da volta de Cristo. Por isso você precisa ser preservado em santidade em todo o vosso espírito e corpo e alma até esse dia.

Cl 3: verso 4 diz: “Quando Cristo que é a vossa vida se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória”. Como você poderia estar em glória se não viver buscando essa glória enquanto esta a caminho? É hoje que você esta com a cara descoberta refletindo como espelho a glória do Senhor, e está sendo  transformado de glória em glória  na mesma imagem Dele, Jesus Cristo,  como pelo Espírito do Senhor, como está em 2Co 3: 18.

Está glória se manifestará no dia da vinda do Senhor como está em Rm 8: 18, está em Fp 3: 20 e 21, está ainda em 1Jo 3, 2, e se quiser em ICo 15: 51 e 52 e Its 4; 13 a 18, etc.

Se você  almeja a glória eterna  com Deus e Cristo,  vale a pena seguir na busca da santificação.

Pense: “Quem semeia vaidade cultua a carne, quem semeia santificação busca a glória”  Nábulus, pensador cristão.

Claúdio pinto pr

Read Full Post »

Santidade II 180A chamada de Deus para mudarmos de reino e de forma de vida, está explicita em   Cl 1: 12 e 13 que diz: “Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; o qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino dos filhos de seu amor”.  Houve no teu chamado uma mudança importante de reino, das trevas para a luz.

Isso implica numa mudança de mente como diz Rm 12: 1 e 2: “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional¸ e não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e   perfeita vontade de Deus”, isto é o mesmo que está dito em  Ef 4: 22 a 24: “Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano, e vos renoveis no Espírito do vosso sentido”, e vos revistais  do novo homem que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade”. O seu chamado por Deus deve trazer uma mudança de pensamento e de reino como vimos.

Você deixou um reino de engano para um reino da verdade, das trevas para a luz, do mundo para a igreja, isto envolve uma mudança de pensamento, de hábitos e de vida. Tua vida agora é um sacrifício, vivo, santo e agradável a Deus, dirigido pelo Espírito Santo.

Você saiu do mundo, Jesus orou por você para que você estando no mundo  não venha a  se “conformar” com o mundo,  Jo 17: 14 a 17, ou seja, tomar a forma do mundo  como um bolo, que  adquire o  formato  da forma em que é colocado, santo é santo.

Isto começa com uma mudança de pensamento, pois agora você tem que pensar como um cidadão do céu e não da terra, pensar como pensava Jesus, imitar a Jesus como diz 1Co 11: 1 e aperfeiçoar a santidade como está em 2Co 7: 1. A mudança de mente leva a santidade e a santidade leva a transformação de vida pessoal e através dela muda-se a sociedade ao redor..

Pense:  “O crente deve sair do meio do mundo para ser santo, para depois poder ser santo estando no meio do mundo”.                            Nábulus, pensador cristão

Cláudio pinto pr

Read Full Post »

A sant q convQual é a santidade que convém à casa do Senhor como diz o Sl 93: 5?

A santidade  faz toda a diferença entre os sistemas secular e eclesiástico, e faz da igreja um corpo espiritual e integro,  que brilha como um astro, no meio  no meio de uma geração corrupta e perversa como diz Fp 2: 15.   A santidade transforma as mentes como diz Rm 12: 1 e 2,  e treina cidadãos do céu na terra, os preparando para a vida eterna com Deus, através da mente de Cristo outorgada a todos os cristãos conforme 1Co 2: 16.

Queremos como dissemos falar da santidade do Sl 93: 5, a que convêm à casa do Senhor e não há interpretada e implantada pelo homem que só traz dificuldades aos irmãos e a igreja.

Ef 1: 4 diz que fomos eleitos antes da fundação do mundo para que fossemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade, ou seja, uma vida santificada a ele, Jesus.

Em 1Ts 5: 23 e 24 e dito: “ E o mesmo Deus de Paz vos santifique em tudo;  e que todo o vosso espírito, e alma, e corpo,  sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor jesus Cristo”.  E garante: “Fiel é o que vos chama, o qual também o fará”. É anunciada a vinda de Jesus no Velho testamento,  com todos os seus “santos” em  Zc 14: 5.

Portanto a santificação é feita em você por Deus, e tão importante que envolve todas as partes de teu ser, corpo, alma e espírito, porém e uma promessa que precisa ser aceita por você. Se você achar que não pode ou por qualquer motivo não quer ser santo, Deus não te abrigará a sê-lo, a decisão é  tua, Deus pelo seu Espírito não violentará sua vontade e liberdade.

Você tem que ao menos desejar ser santo, para que isto te seja imputado como se já fosse, como está em Rm 4: 17b que diz: “Deus o qual vivifica os mortos, e chama as coisas  que não são como se já fossem”.  Diga em teu coração: “Eu quero ser santo!!!”.

Como a santidade é uma promessa divina que trabalha com a sua concordância e cooperação ela precisa ser crida e entendida por você. Como ser santo sem crer e entender a santidade? Sem entendimento,  o diabo se meterá em meio a esta doutrina para perverte-la como já fez entre nós e para descredibilizá-la, a qual é fundamental para que vejamos o Senhor em sua vinda como diz 1Ts 3: 13  e  5: 23  e  em  Hb 12: 14,  e Lc 21: 34 a 36.

Pense: “A santidade que convém é aquela com entendimento, onde cada santo santifica os outros,  para que todos sejam santos e irrepreensíveis em santidade”.

cláudio pinto pr

Read Full Post »

Sant q n conA santidade como já dito, não é uma opção, mas uma forma de vida diferenciada do mundo, conforme 1Pe 1: 15, deveria ser a prática comum na igreja cristã. Porém, por falta de entendimento,  e até de aptidão das lideranças, foi tida por muitos como desagregadora  e assim deixada de lado. As omissões e os  erros na sua  prática fizeram que de   bênção se torna-se em  fator de prejuízo ao corpo de Cristo e a sua comunhão.

No cotidiano da igreja,  grupos que evidenciavam a santidade, sem entender  bem o que ela significava, a transformarão em motivo de opressão  e não na edificação de todos, como está em 1Ts 4: 6.  A discriminação por parte dos que se consideravam  “mais santos”  contra os julgados de menor santidade, o ato de patrulhamento pessoal dos mesmos e  até de delações consequentes, também produziam efeitos danosos , gerando  a desconfiança, a falta de amor, a insegurança, e por fim,  a quebra da comunhão entre os irmãos.

Até mesmo os líderes,  particularmente,  se afastavam uns dos outros , evitando  qualquer intimidade,  fugiam do  compartilhar e  viviam apenas da aparência da  comunhão. Havia desconfiança generalizada,  que embora  dissimulada era evidente e separava as famílias, os parentes, pais e filhos, tudo em nome de uma  “santidade sem entendimento”,  que orientava a  se evitar a contaminação ao entrar  em contato com os menos santos ou com descrentes.

Ora, a santidade veio para unir o corpo e não para desagregar irmãos, algo estava erradíssimo.

Diante desse quadro a doutrina da santidade foi tida como desagregadora  e rejeitada e após abandonada como algo que traz mais danos que benefícios, embora sendo fundamental como determinação bíblica. Passou a ser abominada com a declaração: “eu já sei onde isso tudo vai dar”.  Assim as deficiências humanas e a inaptidão, suplantaram as virtudes divinas na igreja,  e alguns estão hoje  até “vacinados” contra a santidade verdadeira por incredulidade.

Esta, sem dúvida,  não era a “santidade que convinha”  a casa do Senhor, do Sl 93: 5.

Cláudio pinto pr

“Pense: “Para se adotar uma doutrina e praticá-la,  primeiro é preciso entendê-la em  sua essência e após ainda se crer nela”.

Read Full Post »

Estrela de DaviO evangelho tem poder transformador, e chama o pecador para ser separado,  nada mais justo que do santo transformado se espere  um caráter de santidade, como do honesto se espere uma caráter de honestidade.  Sendo Deus , santo, Sl 30: 4, destacou  este  ensinamento  amplamente  em toda a Bíblia. Ser santo, portanto, não é uma opção, mas deve ser uma qualidade inerente daquele que é de Deus, pois Deus é santo.

Embora a igreja esteja implantada em meio ao sistema chamado mundo e seja instruída a respeitar  e conviver com suas regras, Rm 13: 1 a 7, tem consciência que obedecer regras não significa concordar com  elas. A igreja  obedece a princípios bíblicos básicos de caráter pessoal  aos quais se dá o nome de “santidade”, ou ao menos deveria obedecer e praticar tais princípios.  O que ocorre, porém,  é que na igreja de hoje, muitos sequer sabem  que a santidade  existe e qual seja o seu significado, o que aproxima e iguala perigosamente a igreja e o mundo exterior, prejudicando a identidade da igreja e dos crentes.

Devemos hoje, voltar a pregar enfaticamente a doutrina da santidade, pois ela e que separa o fiel do mundo, Jo 17: 16, e faz da igreja um organismo celestial na terra. A santidade é que faz a diferença entre os sistemas mundano e eclesiástico e gera vidas aptas a seguirem o caminho do varão perfeito,  Jesus Cristo, O Senhor.  A santidade é o muro da separação de Ez 42: 20

Deus separou o povo de Israel através de Abraão a quem fez as promessas das gerações em Gn 12: 1 a 3,  lhes deu o grande patriarca  o pai da fé, e o primeiro homem a crer na ressurreição dos mortos para que fosse a raiz de um povo santo na terra.

De Jacó filho de Isaque, filho de Abraão, surgiram as doze tribos da promessa, e Deus teria então um povo santo dito em  Ex 19: 6, ou seja, separado para si, o servindo  na terra.

Porém vemos que a maior citação que Deus faz sobre seu povo e que era povo obstinado a pecar, conforme Ex 32: 9 e 22, bastava um tempo longe de seu líder e esse povo conseguia até perverter o sacerdote o pressionando com ameaças, como vemos em  Ex 32: 23 e 24.

Israel, o povo de Deus no passado,  nunca buscou a santidade, nunca foi santo como Deus queria, porque ninguém pode ser santo,  se não tiver em si mesmo o Espírito Santo de Deus.

cláudio pinto pr

Pense:  “Ninguém pode ser santo sem ter em si mesmo  o Espírito Santo, como a igreja”.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: