Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \30\UTC 2010

Em Gn 2: 8, está escrito que após Deus formar o homem, ele o colocou num Jardim: “Então plantou o Senhor Deus um jardim, da banda do oriente, no Éden; e pôs ali o homem que tinha formado”.

Deus faz questão de delinear bem a situação desse jardim que plantou. Sabemos que era no Éden, ou seja, no planeta Terra. Para ter certeza de sua localização, Deus descreveu que foi na região da banda do oriente do planeta. Muitos dizem ser esse local a área onde hoje está situado o sul do Iraque; outros crêem que poderia ter sido em Jerusalém, onde está posto o monte de Deus. Fora a polêmica da localização geográfica do chamado “Jardim”, sabemos que ele era apenas uma pequena porção de terra entre os rios Tigre (Hidequel) e Eufrates, ainda existentes na região, e os rios Pison e Gion, que não foram até hoje  localizados ou identificados.

Temos conhecimento de que, com o passar do tempo, a topografia do planeta se alterou e, em conseqüência, o curso dos rios mudou ou até mesmo desapareceu. Pesquisas feitas com o uso de tecnologia atual revelaram existir abaixo das areias do deserto do Saara, vários leitos de rios extintos, vestígios de sua antiga história superficial que outrora parece ter sido muito verde. Essa simples mudança física dificulta muito a localização do verdadeiro lugar onde um dia esteve plantado o jardim de Deus e onde, segundo a Bíblia, tudo começou. O importante, porém, é o plano existente para esse jardim, revelado na ordem emitida em sua concepção que relata: “E Deus os abençoou e Deus lhes disse: frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra e sujeitai-a, isto em Gn 1: 28”.

O plano divino era que, a partir do Jardim, o casal criado por Deus frutificasse, multiplicasse e através de famílias, enchesse a Terra de seres humanos “abençoados” como eles, pois foram  criados à imagem e semelhança de Deus. Desde a banda do oriente, todo o Éden, todo o planeta, começaria a receber os descentes daquele primeiro casal, que encheriam a Terra, dominando-a. O plano original não era o de implantar “cidades” como é hoje, nem o de encher a Terra de pecadores e de maldição, mas enchê-la de pessoas criadas à imagem e semelhança do seu Criador. O Jardim deveria crescer ocupando toda a Terra, a qual seria o Jardim de Deus, feito por Ele, e dominada pelo homem que Ele ali colocou.

Cláudio Pinto Pr

Read Full Post »

A terra e o terroso

O homem foi formado do pó da terra, conforme Gn 2: 7. Embora achemos em outras referências o termo “barro”, sabemos ser este o pó misturado com a água, cuja liga permite que seja modelado – Jó 10:9, 33: 6; Is

45: 32, 64: 8; Jr 18: 6. Como sabemos ser o corpo humano composto por 70% de água, o uso do barro, mistura de pó e água,  se mostra mais lógico para a narrativa.

A palavra  Adam -homem ou ser humano- faz parte de um jogo de palavras do hebraico e deriva de Adamá -solo, ou terra cultivável. Esta palavra poderia ser traduzida também como “terroso ou barroso”, ou seja, um nome bastante apropriado para alguém tirado da terra, expressando nominalmente como fora ele formado e sua vinculação com ela.

Se o homem é formado da terra, tem,  essencialmente, seu umbigo ligado a ela, pois sendo da mesma matéria tem intrínseca identidade com ela, podendo ser o seu tutor legal, por delegação do Criador, como está no salmo 115:15 e 16. O homem é natural da terra, criado nela e apropriado para a gerenciar.

Deus revela ter criado no princípio os céus, com todo o seu  exército de galáxias, estrelas, astros, satélites etc., além da criaturas celestiais,os anjos, arcanjos, querubins, serafins… Depois criou a Terra, porém só cita nominalmente na criação três corpos celestes: a Terra, um planeta situado num dos braços externos da via Láctea; o luminar maior que conhecemos como Sol, uma estrela amarela de quinta grandeza que preside o dia, conforme Gn 1: 16, sendo o centro do sistema; e o luminar menor , a Lua, um satélite que gira em torno da Terra, e com ela em torno do Sol, que preside sobre a noite, conforme o mesmo Gn1: 16.

Estes três astros são citados na Bíblia, em meio ao imensurável exército celestial.

Curioso que o nosso planeta tem 71% de água e embora predomine nele este elemento líquido, é chamado de Terra. O mesmo ocorre com o homem, feito do pó da terra, porém contendo em seu corpo físico muito mais água do que pó.

Essas características comuns nos mostram não ser o homem um extra terrestre ou invasor e posseiro do planeta; antes, ele é um fruto desse meio e por isso colocado nele pelo Criador para lavrar, guardar, frutificar, multiplicar-se e um dia sujeitá-lo e dominá-lo, conforme Gn 1: 26 a 28  e  2: 7, 8 e 15.

Cláudio Pinto Pr

Read Full Post »

O livro do Gênesis tem ensinamentos eternos para quem gosta de escatologia, no início do livro estão contidas revelações que sendo entendidas, dão a segurança ao que lê, que esta é realmente a palavra de Deus, inspirada e escrita por Ele através de seus servos.

Somente Deus poderia escrever um livro no qual o fim está no começo, e o começo está no final, como diz o profeta Isaias em seu livro, no capítulo 46: versos 9 e 10. Todas as narrativas sagradas, tem um conteúdo literal, espiritual e alegórico, revelando a largura, e o comprimento, a  altura, e a profundidade do amor de Deus em Cristo, conforme Ef 3: 17 a 19.

Publicaremos a seguir uma série chamada de “O Jardim”, que para quem ama pesquisar a palavra de Deus e gosta de assuntos escatológicos, trará um entendimento muito mais amplo revelando e confirmando o que disse Jesus em Hb 10: 7, que no princípio do livro estava escrito dEle, e também sobre o plano de salvação engendrado por Deus, logo após a queda do homem para salvá-lo e restituí-lo não só a posição original, como o de transformá-lo e levá-lo a glória eterna nos céus, sendo um com o Filho e com o Pai pelo poder do Espírito Santo, conforme declarado no evangelho de Jo 17: 11 e 21.

Pedimos que os que amam a escatologia, leiam esta série com muita atenção e nesta visão, para melhor entender a grandeza de nosso Deus e de seu Cristo.

Cláudio Pinto Pr

Read Full Post »

Nos anos sessenta, apareceu no América em São Jose do Rio Preto um volante de nome Julinho, uma revelação do campeonato paulista, despertando interesse, um clube italiano tratou de contratá-lo.

Repentinamente a trágica notícia, fora assassinado. Motivo:  o pai de sua namorada  sabendo de sua possível ida para a Itália, com pendências pessoais com sua filha, num desentendimento o fizera. Fim de uma carreira promissora, por insensatez.

A fama parece levar o ídolo a sonhar alto demais se pondo acima do bem e do mal, crendo poder arbitrar sobre o mundo ao seu redor. Quando um craque agride torcedores por se sentir ofendido,  põem sua vaidade incontida, acima do  direito do torcedor a quem só reconhece o direito de aplaudir e dar fama, e nunca de criticar ou vaiar. Não só  jogadores,  também atores, cantores, etc, todos com o mesmo viés de violência e melindre e vaidade extremada, julgando-se inatacáveis.

O Bruno é apenas mais um caso de super auto-estima, de alienação virtual, a falta de verdadeiros amigos que falem a verdade e aconselhem a não  errar e não fiquem o  bajulando  e fazendo declarações de amor por ele, que acabam por  levá-lo onde hoje está.  O verdadeiro amigo é o que corrige, o que critica, e que ajuda a fugir da desgraça, não o que faz parte da claque de aplaudidores interesseiros. .

Quem sabe o Bruno não encontre na solidão, alguém que lhe mostre um novo caminho, e a glória sem fim, como aconteceu a muitos, o fazendo enxergar os efêmeros brilhos deste mundo, seus enganos, e a trocar tudo pela amizade perene, verdadeira, e sincera de um real amigo, pois o verdadeiro amigo não é o que vai a perdição por você e com você, mas o que o tira dela, e o livra antes que seja tarde demais.

Apesar das desgraças, sempre é tempo para arrependimento, restauração, e  conhecer o Senhor, e nunca é tarde demais para trilhar um novo caminho conforme Jo 14: 6

Cláudio Pinto Pr

Read Full Post »

DIA DO AMIGO  20/07/10

Amigo,

Sempre comigo

Sempre presente

Mesmo ausente

Sempre ao meu lado

Um aliado

Ora falando, ora calado

Um dedicado

Amigo,

É afinidade

Na horas boas

E nas  más

Sempre comigo estás

Na dor e na alegria

Tú estás,

És companhia

Amigo,

Cinco letras em verdade

Diferentes, quando unidas,

O DNA da amizade

Afeição,

Amor fíleo, transmitem…

Sinceridade

Amigo,

Nisso insisto

Recebá-o

Seu nome é Cristo

Ele é o amigo sincero

É terno e companheiro

É o amigo final

É o último e o primeiro.

Amigo

Sempre contigo

No caminho te conduz

Com Ele não andas só,

De dia, tira das trevas

De noite, guia na luz

Seu nome é maravilhoso

É Jesus, Jesus, Jesus!

E tu, já tens um amigo?

Cláudio Pinto Pr

Read Full Post »

O PODER DAS PALAVRAS – Mt 5: 37

Tenho um princípio:quando recebo más notícias demoro a divulgar, quando tenho boas notícias corro a divulgá-las. Gosto de alegrar os outros e dividir o gozo das coisas boas, na mesma  proporção que não gosto de entristecer a ninguém.

Porém, para tudo é preciso prudência como diz Mt 10: 16. Aprendi com a vida,  que mesmo uma boa notícia pode se transmudar em tristeza e frustração e, às vezes, é melhor sofrê-la sozinho. Imagine, você correr para sua casa anunciando um bom aumento de salário, uma promoção,  e isso não se cumprir. A mesma motivação que alegrou a todos além de você, também será após, motivo de constrangimento, perplexidade e frustração geral. Agora, todos sofrerão juntos a decepção. Você, arrependido e contristado, pensa: se eu tivesse ficado calado, a amargura seria só minha; fui símplice,  mas não fui prudente conforme Mt 10: 16

Diz o profeta:  “maldito o homem que confia no homem”  Jr 17: 5a. Isso é uma lição a ser aprendida, ainda que entre crentes, pois muitos fazem da carne o seu braço e apartam o seu coração do Senhor, como complementa o verso.

Nunca sabemos o que se passa no coração do homem, como diz Jr 17: 9. Mesmo que seja alguém convertido, a carne é motivo de fraquezas e injustiças, é a sede de todos os males como está em Rm 7: 18 e em Mt 15: 18 e 19.

Infelizmente o sim, sim e não, não de Mt 5: 31  e Tg 5: 12, não é levado a sério no coração dos cristãos e isto tem sido causa de muitas tristezas, iras e é causa de raízes de amargura desnecessárias. Era só não ter prometido, pois a falta de cumprimento leva a muitos, pela decepção, a se privar da graça de Deus.

Se é para não cumprir, melhor não prometer. Essa é a palavra ociosa que não deveria ter sido falada, pois será cobrada um dia como diz Mt 12: 36: “ Digo-vos, pois, que de toda palavra ociosa que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo”.    Ainda que não haja testemunhas, a palavra falada ficará gravada, retinindo como um sino nos tímpanos de quem a ouviu e ecoará na eternidade.

Deus guarde a minha e a nossa boca deste deslize e abençoe muitíssimo aos que se preocupam em ser: sim, sim e não,  não.

Cláudio Pinto

Read Full Post »

Para meditar

Não diga que às mulas não são importantes, um dia,  Deus poderá falar com você através delas.

Pr Alzimar Quaresma

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: