Feeds:
Posts
Comentários

caldeirao-3

É uma mistura teórica de compostos orgânicos que podem ter dado origem à vida na Terra. O termo foi introduzido pelo biólogo soviético Aleksandr Oparin. Em 1924, ele propôs a teoria da origem da vida na Terra, através da transformação, durante a evolução química gradual de moléculas que contêm carbono na sopa primordial. Originalmente, a Terra não continha compostos orgânicos. As condições existentes então seriam muito diferentes das atuais. A atmosfera não continha oxigénio, sendo antes rica em nitrogénio, amónia, hidrogénio, metano e água. Através da ação de raios eléctricos ou calor, estes elementos ter-se-iam combinado em aminoácidos. Estes aminoácidos iriam posteriormente juntar-se e propiciariam a formação de organismos. Apoio a esta teoria surgiria mais tarde em 1953, com a experiência de Miller e Urey. Fonte: Wickpedia

É interessante que essa informação absolutamente não contradiz a Bíblia e nem a narrativa da criação, embora seja usada enfaticamente com essa finalidade. Creio que se correta e comprovada seria a prova de que a narração bíblica e realmente verdadeira, basta que a leiamos com o devido cuidado e entendimento.

O que essa teoria revela e que a sopa primordial continha os elementos necessários para a formação da vida, isto sob a ação de fatores atmosféricos ocasionais e externos que completariam o ambiente necessário para que e a vida surgisse no tempo devido, e isso de forma espontânea. Diante dessa descoberta a primeira reação é de desautorizar ou descredibilizar a narrativa bíblica. Se a Bíblia é incorreta então a criação não é real, nem tampouco o é o pecado, nem o mal, e nem o temido juízo final, e isso soa muito suavemente aos ouvidos incrédulos.

Mas se observarmos as escrituras com a devida atenção veremos que o relato fala que Deus ordenou no dia quinto dizendo: “Produzam as águas abundantemente repteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus”. Veja que Deus revela que as águas podiam “produzir” seres vivos, o que significa que todos os elementos para gerar a vida já estavam postos nelas e que Deus como Criador sabia plenamente disso senão não o ordenaria. O mérito da produção no caso não é das águas, mas daquele que a dotou de todas as condições plenas para poder criar o que Ele em determinado momento da criação ordenou. É as águas, diante da ordem do criador, e tendo todas as condições propícias para isso, “produziram” vida. Em que tempo isso ocorreu? no quinto dia da criação e antes dele se passaram quatro dias dos quais não sabemos a duração.

Ora, se a vida foi gerada na sopa ou caldo primordial isso não nega a verdade da narração bíblica pode até comprová-la, e nos apenas descobrimos a forma como isso ocorreu, e devíamos diante disso dar glória ao Deus Criador e não negá-lo afrontosa e orgulhosamente. O fato de desvendarmos um milagre não o anula, apenas demonstra que quem o fez já o conhecia muito antes de nós, apesar de toda a nossa sempre imensa presunção.

Se cremos que um dia da criação foi de 24 horas literais, toda a criação ocorreu de forma instantânea e quase mágica, porém se a narrativa é sumaria e se ainda não sabemos o tempo da duração de cada dia da criação, e não sabemos, nossas descobertas atuais podem apenas estar constatando as etapas da criação. Porém com elas, nos engrandecemos, nos tornamos como sábios, e em verdade talvez estejamos apenas nos engodando a nós mesmos conforme predito em 1Co 1: 19.

Cláudio pinto pr

Pense: “O homem criado no sexto dia da criação, por volta de seis mil anos atrás, foi declarado “muito bom”, Gn 1: 31, hoje, no geral, já está pronto e pode ser declarado como sendo “muito bom”? Nábulus, pensador cristão.

Anúncios

Cérebro a

Metanoia (do grego antigo μετανοεῖν, translit. metanoein: μετά, metá, ‘além’, ‘depois’; νοῦς, nous, ‘pensamento’, ‘intelecto’), no seu sentido original, significa mudar o próprio pensamento, mudar de ideia. Seria a mudança do que um indivíduo está vivenciando para um novo modo de viver. (ref – Wickpedia)

Jesus disse que veio para mudar a mente humana Rm 12: 1 e 2, para que esta pudesse enxergar que vive sob os domínios do mal devido a seu embotamento pelo pecado já desde o Éden, e assim sair dessa condição caída, maligna e opressora, para aceitar o bem e passar a viver na liberdade da glória dos filhos de Deus que é prometida em Rm 8: 21, e assim usar não apenas os tais dez por cento de sua capacidade mental, como é comumente repetido, mas usar plenamente o seu poder de imaginação, agora a favor do bem da humanidade, no que se conhece como “metanoia”, no português interpretado como “transformação da mente”.

Porém o mal reage a esse processo de “metanoia benigna”, e procura manter a mente humana cativa os convencendo que o mal no qual já estão é o melhor caminho, sabendo que isso mantém seus adeptos na posição de conforto, sem nenhuma possibilidade de mudança do modo de vida que amam, e que escolheram para si, apesar da advertência de 2Ts 2: 9 a 12. Vivemos em tempos difíceis em matéria de respeito e reverência a Deus na humanidade, todas as mudanças na sociedade tem a finalidade de afrontar a Deus e seus princípios, o homem está revelando finalmente ter aceitado ou sucumbido diante do que está escrito em 1Jo 5: 19, ou seja, “o mundo jaz no maligno”. Assim entronizou como sua cabeça o príncipe deste mundo citado por Jesus em Jo 14: 20, o qual nada tem a ver com Jesus e nem com o Pai o Criador bíblico. A metanoia satânica está em plena reação confrontando a metanoia cristã e buscando manter a mente humana plugada no mal e até tornando essa condição caída mais abrangente, os ensinando a aceitar o mal como coisa natural.

O pecado tomou conta da mente do homem de tal forma que o cegou para entender tudo que lembre princípios morais e de recato, a abriu os seus olhos para toda sorte de liberdade na devassidão moral e degeneração, como sendo manifestações sociais normais, antes coibidas pela sociedade, mas agora liberadas. A corrupção na política e resultado dessa degeneração e falta de temor a Deus, que é praticada pelo povo sem temor, e usufruída gostosamente pelos políticos.

Esses mentores de uma nova ordem mundial, tomaram conta dos meios de comunicação e divulgação de massa e passaram há tempos a preparar progressivamente a mente humana para o que hoje está ocorrendo, isso através de novelas, músicas, teatro, arte, literatura, etc., todas dirigidas a entronizar o mal e seu príncipe que é também o seu deus, tudo em troca de glórias materiais que aceitam cegamente ao contrário do que fez Jesus em Mt 4: 8 a 11. Apregoam ser Isto a modernidade e o avanço social que no fundo tem como mote estabelecer uma doutrina maligna por ele inspirada e chamada ‘nova era’ ou “nova ordem mundial” que tem por finalidade entronizá-lo. Esta nova ordem prevê a eliminação de Deus, especificamente do “Deus bíblico” da sociedade humana, e decretar o fim de toda instituição por Ele introduzida na Bíblia, como a moral, o casamento, os bons costumes, e a família.

A família foi instituída por Deus, em Gn 2: 24, e ela seria constituída através do casamento entre o homem e a mulher, conforme Gn 1: 27 e 28 e 2: 23 e 24. Com o conhecimento do bem só geraria filhos bons, mas com o conhecimento do bem e do mal gera filhos maus como Caim e bons como Abel. Como a escolha do mal foi feita livremente pelo homem ela prevalece nestes tempos de domínio maligno, por isso o mundo está caminhando para o fim conforme 2Pe 3: 7 a 11. O fim do mundo e seu sistema, significará também o fim do domínio do mal na terra.

Pense: “No teu coração você consegue enxergar que o mundo é mal? ou acha que as coisas não são bem assim, o tal “nada há ver?” Nábulus, pensador cristão.

Os sinais se cumprem

Estr Bel Vinh SH8 V

Mt 24: 6a – Jesus disse: “se ouvires de guerras e de rumores de guerras” – Hoje, a Coreia do norte se diverte lançando misseis sobre o território do Japão e ameaçando a ilha de Guam na Oceania, Os EUA ameaçam destruir a Coreia do norte como resposta, e ainda fazer um muro na fronteira com o México, os árabes não desistem de varrer Israel do mapa e vivem em constante conflito entre si, a Síria está em guerra civil, a China está sempre pronta para retomar a posse de Taiwan, e na Venezuela o povo morre nas ruas diante de uma ditadura esdruxula que se defende ameaçando os países vizinhos, onde os seus famintos se refugiam, e tudo isso está ocorrendo hoje, a nossos olhos. É ou não o cumprimento desse verso do evangelho?

Mt 24: 7b – fala também de muitos terremotos, o que e comprovado pelo aumento de tremores, abalos sísmicos e terremotos em toda a terra, além dos maremotos e tsunamis resultantes, e dos ciclones que varrem o Caribe e região a cada ano. Até o Brasil sempre livre de acidentes naturais tem sido surpreendido com tufões e inundações eventuais, mas destruidoras. Como negar essa evidência profética ocorrendo nos dias de hoje mostrando que a Bíblia está se cumprindo?

Mt 24: 12 diz que: “por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos se esfriaria”. Hoje como nunca se fala da maldade, doa assassinatos, dos roubos, da corrupção, dos latrocínios, dos vícios, do tráfico desenfreado, dos assaltos ousadíssimos, que provocam tal medo que cada um busca se defender e tem medo de defender a qualquer outro devido ao pouco valor que se dá a vida, provocando um esfriamento do amor ao próximo. O pior é que muitos se suicidam mostrando não terem mais amor nem a si mesmos e isso até em países desenvolvidos. Como negar que a Bíblia acertou mais uma vez ao prognosticar esses tempos finais sem amor?

Estes sinais são apenas o princípio das dores , haverão ainda sinais espantosos que afetaram a toda a natureza como está em Mt 24: 29, precedendo a volta de Jesus a terra. Neste verso está narrado os sinais no céu que são; o sol se escurecer, e a lua não dar a sua luz e as potências do céu sendo abaladas. Nó último terremoto no México e em outros eventos similares, muito se fala que luzes são vistas no céu durante os terremotos, parecendo haver um terremoto também no céu, que os indoutos veem sem ter outra explicação melhor, como sendo óvnis causadores do fenômeno, elucubrando, mesmo sem ter nenhuma prova para tal conclusão. Para nós são os sinais no céu precedendo a volta de Jesus a terra.

Mas, esses sinais no céu, anunciam que está próxima a volta daquele que disse que quando ele voltasse, talvez já não achasse mais fé na terra em Lc 18: 8, mais uma previsão se cumprindo, pois hoje, dois terços do mundo são de descrentes, e entre os crentes existe atuante a apostasia do final dos tempos de 2Ts 2: 3 e 1Tm 4: 1 a 3, e ainda dos que creem em qualquer coisa na qual Deus seja descartado como sendo Senhor e Criador. O sistema mundial que se livrar do Deus bíblico.

Vendo que todas as profecias bíblicas se cumpriram no passado, deixo para todos este alerta: “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória” Mt 24: 29. Nesse momento diante dessa realidade já não haverá tempo para elucubrações, mas hoje é ainda tempo para salvação em Cristo Jesus, hoje é ainda o dia da salvação conforme 2Co 6: 2.

cláudio pinto pr

Pense: “Se no passado tudo se cumpriu. se hoje tudo está se cumprindo, porque tudo não se cumprirá amanhã como está escrito? Nábulus, pensador cristão

GeeSrH Lab Sh8 V

É muito comum ouvirmos ao conversar com um descrente a declaração: “Que Deus é esse que manda os que não o recebem e obedecem para o inferno?

Na verdade este é um pensamento disseminado não só entre os descrentes, mas até mesmo entre os seguidores da fé, pois muitos temem a Deus por o julgar um Deus que castiga os que lhe são desobedientes e não um Deus justo e perdoador.

Isto ocorre quando interpretamos isoladamente alguns textos como o que está em Mt 10: 28 que diz: “E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo”, confirmado em Lc 12: 4 e 5: “E digo-vos, amigos meus: Não temais os que matam o corpo, e depois não tem mais o que fazer; mas eu vos mostrarei a quem deveis temer: temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei”. Neste texto isoladamente fica a impressão que Deus está sempre pronto e atento para castigar e mandar aos infernos os desobedientes.

Mas a Bíblia revela que Deus é “perdoador” e não castigador como está em Nm 9: 17 e no Sl 99: 8, o que bate com o restante das escrituras como em 1Pe 3: 9. A mesma Bíblia revela em Mt 25: 41, que o inferno foi preparado por Deus para o diabo e seus anjos e não para os homens. Ora, se Deus não preparou o inferno para os homens porque os mandaria para lá?

Deus quer que todos os homens sejam salvos e que cheguem ao conhecimento da verdade, como está em 1Tm 2: 4. Deus preparou para o homem um tabernáculo eterno no céu, e quer que os homens cheguem a ele, como está em Ap 21: 1 a 3 e não ao inferno, para os homens Deus preparou mos céus. Sabemos que Deus amou o mundo e deu seu Filho unigênito por ele, Jo 3: 16, e enviou seu Filho para “Salvador do mundo” e não para condená-lo, como está em Jo 3: 17 e 18 e 4 42 e ainda em 1Jo 4:14. Porque então os homens vão para o inferno?

Vão por sua livre escolha, Deus deu livre arbítrio ao homem e respeita a decisão de cada um, o homem tem o direito de escolher para onde vai na eternidade e faz isso em vida. Deus não envia ninguém pra o inferno apenas não impede que alguém vá para lá, se assim escolheu. Por não ter temor a Deus, o homem escolhe ir para o inferno ao se associar ao maligno como está em Ap 13: 1 a 18, onde duas bestas (dois homens) se associaram a Satanás para ter poder sobre toda a terra, e embora o inferno tenha sido preparado para o diabo e seus anjos, como vimos, é inaugurado por dois homens conforme está em Ap 19: 20. Isto ocorre mil anos antes de Satanás ser julgado e lançado no inferno como está em Ap 20 10.

Ao receber a Jesus o homem escolhe ir para o céu e ao rejeitar a Jesus o homem escolhe ir para o inferno, se cumpliciando a satanás. Deus ama o pecador, mas abomina o pecado, e não pode impedir o que ama o pecado em ir para o lugar preparado para aquele que inventou o pecado, ou seja, o inferno. O homem é que escolhe permanecer na ira conforme Jo 3: 36, e a ira é Satanás.

A quem você deve temer então? temei aquele que tem o poder de perdoar como está no Sl 130: 3 e 4. “Se tu Senhor, observares as iniquidades, Senhor, quem subsistirá? Mas contigo está o perdão, para que sejais temido”. Portanto não tema a Deus como tendo Ele poder de castigar, mas o tema por Ele ter o poder de te perdoar e assim te livrar da mão daquele que vai te enviar ao inferno eterno”.

Deus quer perdoar e enviar todos os homens para o céu, só não envia os que escolheram por terem liberdade de escolha, irem para o inferno. A propósito, qual é a tua escolha, Deus te quer no céu?

cláudio pinto pr

Pense: “Você tem livre arbítrio e com ele escolhe ir para o céu ou para o inferno.” Nãbulus, pensador cristão.

O q é o D  I SH8 V

Pilatos, advertido por um sonho de sua mulher para que não se envolvesse no julgamento de Jesus, e em momento dramático de grande angustia e dúvida, veja Jo 19: 8, pergunta a Jesus sobre o que é a verdade. A meu ver ele não estava desafiando a Jesus, que lhe dissera que vinha testemunhar a verdade, mas queria mesmo saber o que era a verdade.

Jesus foi enviado a pregar a verdade em um meio onde existiam muitas verdades, cada grupo tinha as suas próprias verdades, e a tinham como questão de vida ou morte. Havia porfia e grande rivalidade entre os seguidores de cada partido devido a pontos de vista dos quais eles não admitiam abrir mão. Imaginem alguém chegando e contestando cada grupo enfaticamente, e com grande poder de argumentação e cuja missão era de os levar a abandonar suas ideias próprias aderindo a uma nova doutrina a qual Jesus propunha.

Esse era o ambiente em que Pilatos vivia e onde Jesus pregou a verdade, era composto por muitas chamadas “verdades”. Os fariseus tinham a sua, criam na ressurreição e em anjos, os saduceus tinham outra, não criam em anjos em nem na ressurreição, os zelotes tinham suas convicções de zeladores da lei, os herodianos tinha a sua verdade ao ter Herodes como o seu deus, os essênios se isolavam no deserto, os doutores e os escribas também tinham verdades particulares as quais eram absolutamente fieis. Mesmo Pilatos sendo romano tinha a sua verdade, Cesar era o seu deus.

Diante de um caldeirão com um caldo tão variado de sabores, é que Pilatos faz a pergunta a Jesus sobre o que era a verdade, se cada grupo tinha uma verdade e se fanatizava por ela. O dilema de Pilatos era perfeitamente compreensível, pois ele não via crime algum em Jesus, veja em Jo 19: 4.

Jesus contestando a todos se tornava a cada dia um problema maior, era visto como o grande problema para todos os grupos existentes, pois os afrontava. Diante disso, não é difícil se entender que a solução geral que agradaria a todos, seria eliminar o problema comum, Jesus. Interessava a todos os grupos que aquele que os confrontava fosse extirpado do meio, era algo conveniente a todos. Então, a uma voz em Jo 19: 15, pediram que se crucificasse a verdade absoluta, Jesus, para que as verdades temporárias permanecessem.

O que é a verdade? é aquela que é absoluta e permanece para sempre como sendo a verdade, não passa e não muda, Mt 24: 35. “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”. As verdades temporárias passam a verdade absoluta permanece. Há mais de dois mil anos a verdade dita por Jesus continua viva, pesquisada e estudada, por a verdade absoluta nunca passa.

cláudio pinto pr

Pense: “A verdade não necessita ser crida nem repetida para que seja verdade, pois é imutável e absoluta”. Nábulus, pensador cristão

Bal bl SH8 V 

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”, diz Mt 6: 33. O reino de Deus é “justiça”, paz e alegria no Espírito Santo, Rm 4: 17. Veja que o reino de Deus destaca a “justiça” como sendo o seu principal atributo, pois Jesus é juiz de vivos e de mortos conforme At 10: 42. Já em relação a nossa justiça Deus fala pelo profeta Isaias dizendo que: “as nossas justiças são como trapo de imundícia”, Is 64: 6, pois é a justiça do injusto.

Quando a Bíblia orienta a que busquemos a justiça no reino de Deus, isso significa que no mundo não há temos, pois a tida como a mais perfeita justiça do mundo, a romana, usada até hoje como padrão ocidental, propiciou o maior erro da história ao se mancomunar com os inimigos do Filho de Deus e sob sua égide permitir que não só se condenasse um inocente a crucificação como ainda ser a executora da sentença. Hoje fazem 2017 anos que esse erro é propagado pelo mundo.

Será que o mundo não tem prazer em ser justo e em fazer justiça? claro que se pudesse teria o maior orgulho em ter a mais perfeita justiça, pois este é de forma histórica o maior motivo de ostentação dos reis e governantes, o de ser visto por todos com sendo pretensiosa e reconhecidamente um “justo”.

O problema é que para ser justo e fazer uma justiça perfeita não basta apenas ser competente e intelectualmente preparado. O juiz ou o legislador para ser perfeito em justiça, não pode ser bom, nem orgulhoso, nem vaidoso, nem soberbo, nem ambicioso, nem mentiroso, nem falso, nem cínico, nem invejoso, nem parcial, nem pretencioso, nem descrente, pois quem não tem temor a Deus, jamais temerá ser um injusto, nem temerá cometer erros, pois se porá acima da justiça e da lei que fizer como se fosse seu dono.

Num mundo onde vemos o bandido solto e o honesto preso até que prove ser honesto, o ladrão saindo lépido e fagueiro pelas portas da frente das delegacias e a vítima sendo detida por horas e tratada com desdém, e via de regra não tendo ressarcidas as suas perdas, vendo o assassino sendo defendido pelos tais direitos humanos e a vítima ficando esquecida e entregue a própria sorte como se fossem “inumanos”, um mundo onde se acusa a sociedade como responsável pela existência de marginais, se esquecendo que essa mesma sociedade gerou pessoas ordeiras e trabalhadoras em maioria absoluta, uma sociedade onde o letrado tem privilégios prisionais e o inculto e ignorante é jogado as feras como culpado por ser pobre, enfim onde o que é reto e tido a princípio como torto e o torto tratado como se fosse reto, e onde o corporativismo e os interesses imperam, qual a mensagem mais forte que se pode dar senão a de se sonhar em ter um dia “a justiça”.

Creio que agora ficou mais fácil se entender o que significa “buscar primeiro o reino de Deus, o juiz perfeito, e a sua “justiça perfeita” como Ele o é. Num mundo injusto o que prevalece sempre é a iniquidade, a justiça é feita por aparência e por preço, e com balanças com pesos diferentes, Pv 11: 1. A um juiz compete não o ser bom, mas antes ser justo, Mt 19: 17ª, e para ser justo tem que em primeiro lugar se amar a justiça acima de qualquer outro fator pessoal, pois o amor é a fonte da justiça. Deus é amor e sendo amor é a perfeita justiça. Então oremos dizendo: “Venha o teu reino Senhor e a tua justiça” conforme Mt 6: 33.

cláudio pinto pr.

Pense: “A justiça tem que estar não mão dos justos, pois na mão dos maus se transforma em injustiça e na mão dos poderosos se transforma em opressão”. Nábulus, pensador cristão

Diz a Bíblia, “por que nada trouxemos ao mundo e nada levaremos dele, 1Tm 6: 7”

Quando alguém que tem poder que lhe foi conferido pelo povo, ou por ocupar uma posição que lhe permita usufruir de privilégios, e usurpa esse poder e se locupleta com os bens alheios a que administra, se corrompendo e se justificando em dizer que faz isso não por egoísmo ou ganância, mas apenas pensando no futuro de sua família, filhos e netos, etc., sem pensar no futuro da nação, ignora claro, o que está revelado na Bíblia sobre a honestidade e o “temor a Deus”.

Estes dão o melhor para os seus pouco se importando com os ilícitos ou com o dano que causa a milhares de outros que sofrerão por falta dos recursos que foram por ele desviados em benefício próprio e para sua prole. Porém ninguém escapa do futuro eterno no qual, crendo ou não, enfrentarão um dia diante do juízo. Ao prestar contas por cada detalhe de suas vidas e de suas consequências, terão a plena e agora tardia consciência de todo o mal que fizeram para outros, para si mesmos e até para os seus amados a quem queriam em verdade proteger.

Saiba que um miserável e infeliz, acostumado ao sofrimento, as necessidades, ao medo, ao constante perigo de vida, e a ter falta de tudo, já vivendo num verdadeiro inferno nesta vida, tendo por isso se perdido, quando morrer e estiver em sofrimento eterno, sofrerá muito menos, pois já estava acostumado a dor e ao suplício do frio, fome, medo, perseguição, desprezo, dos perigos, etc., a que vivia submetido neste mundo.

Imagine porém, aquele que viveu deliciosa e nababescamente nesta vida, sendo acostumado ao conforto as benesses e as delícias e tendo tudo sempre a mão, para quem aqui era quase um paraíso, e que de repente se vê, sem Deus, pois dele nunca necessitou, e agora perante a eternidade em penúria e privação total, pois nada se trás nem nada se leva desta vida, a não ser as boas obras em Cristo. Se verá sem amigos que o ajudem, sem influências e sem ter a quem recorrer. Qual será o nível de seu sofrimento? Só o terror de estar diante dessa nova e desconhecida condição, sem o papai para o proteger, já seria um inferno total, dispensando até as temidas espetadas de temido tridente.

O culpado disso foi aquele que só pensou nas coisas desta vida e que preparou tudo para o futuro dos seus queridos aqui, ignorando o espiritual e se esquecendo da eternidade. Pensou que poderia vivendo em corrupção, e tendo poder material, morrer em paz e tranquilidade por ter deixado a família amparada com muitos recursos e bens que açambarcou de forma imoral. Responderá pelas suas ações ilícitas e terá a tristeza de saber diante do inevitável que foi o responsável pela perdição dos seus amados, pois, nada se leva daqui a não ser a obra que se fez em Cristo, repetimos, Ap 22: 12. Se sua obra for nefasta responderá por ela diante do grande trono branco no dia do juízo final, Ap 20: 11 a 15. Na terra, com poder e influência, se escapa da justiça humana, mas na eternidade sem Cristo, ninguém escapa do juízo de Deus, crendo ou não crendo nisso. O juízo é certo e virá.

Acrescente a isso o sofrimento de saber que seus familiares e filhos e netos, estão vindo no mesmo destino, e por sua culpa, e caminham celeremente para o mesmo e tenebroso desfecho eterno. Um dia, partirão para a eternidade nu como vieram e levando consigo as maravilhosas lembranças dos tempos abastados do paraíso terrestre em que viveram. Quem não recebeu o revestimento de Cristo, estará nu no juízo conforme diz, Ap 3: 17 e 18.

O caráter enganoso, a falsa reputação que mantiveram, tudo ficará gravado na memória para o dia do inexpugnável juízo final. Tudo o que você foi e pensou estará gravado em um arquivo, chamado “sub consciente”, o qual será ativado e exposto diante do grande trono branco, e do Juiz eterno, como se fosse um filme com som e com imagem, em todos os detalhes, e do qual você é o autor do roteiro e das imagens ali reveladas. Neste filme, você será o protagonista principal, e não terá como negar as coisas que estão sendo reveladas e vistas por todos claramente e com todas as indignidades. Cada um levará em si mesmo as suas acusações e então descobrirá para que servia o seu sub-consciente.

Medite um pouco, ainda existe tempo de voltar atrás e consertar tudo, enquanto há vida a esperança, após, somente haverá a horrenda expectação de juízo e ardor de fogo que vai devorar os adversários, conforme Hb 10: 27. Hoje, Jesus espera por você, hoje é o dia da salvação 1Co 6: 2, receba e entre na vida eterna com Ele e não se engane com falsas promessas e seja assim livre do juízo em Cristo.

Pense: “Ao homem está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo”, Hb 9: 27.

cláudio pinto pr

%d blogueiros gostam disto: