Feeds:
Posts
Comentários

digitalizar0001

Desde o meu primeiro contato com a Bíblia e em particular com o livro do apocalipse, me chamou atenção a ação dos quatro cavaleiros do apocalipse, e como não tinha muita experiência no assunto e não achava pessoas com discernimento para me ajudar, busquei entender essa profecia através de livros de autores afamados. O texto diz o seguinte: “e olhei, e eis um cavalo branco: e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e tinha uma coroa, e saiu vitorioso e para vencer”.

Em minha pesquisa, Logo percebi ser este um assunto polêmico, pois se não havia dúvidas sofre os cavalos vermelho, simbolizando a guerra, o preto, simbolizando o comércio, e o amarelo simbolizando a morte, eram varias as opiniões sobre o cavaleiro do cavalo branco, pois não está definido no texto o que ele simboliza. Quem seria afinal esse misterioso cavaleiro? percebi que havia muitas opiniões que eram antagônicas, como ser ele o anticristo ou até o próprio Cristo.

Como discernir o significado senão pelo texto bíblico? Nele se lê de início: “e olhei e eis um cavalo branco”. Como creio que as escrituras se revelam por si mesmas e se consultarmos o capítulo 19 do livro no verso 11,veremos relatado que Jesus retorna assentado sobre um “cavalo branco” e se identificando como o “fiel e verdadeiro”, o mesmo nome revelado por Ele para si mesmo em Ap 3:14, na carta enviada a igreja de Laodiceia. Portanto no texto o “cavalo branco” é de Jesus Cristo.

Na sequencia diz: “o que estava assentado sobre o cavalo branco tinha um arco”, o que significa ação de guerra, pois quem se provê de um arco vai guerrear, e o arco é muito mais uma ferramenta de ataque, embora se preste também a defesa. O texto diz que: “sairia vitorioso e para vencer”, confirmando que irá a ação. Também diz que ele tinha uma coroa, que só tem os reis já consagrados e os vitoriosos. Ora que Jesus é rei está sobre o seu vestido sobre a sua coxa onde se lê: “Rei dos reis e Senhor dos senhores”. Que é vitorioso está em Ap 1: 18, pois venceu a morte, At 2: 24, o mundo, Jo 16: 33, e o maligno, At 1: 3, e tem as chaves da morte, pois dela ressuscitou, e do inferno (hades), onde desceu e lá derrotou o que tinha o império da morte como está em Hb 2: 14, e de lá subiu vitorioso conforme Ef 4: 8 a 10 e em Mt28:18, tendo agora todo o poder no céu e na terra.

Não fosse somente isso, os outros três cavaleiros são abstrações, um personifica a guerra, o outro a morte e outro a fome, e sabemos que estas coisas não existem como pessoas, mas que são tipos que personificam coisas existentes. Ora se os cavaleiros dos cavalos vermelho, preto e amarelo, são abstrações, símbolos de movimentos, porque somente o cavaleiro do cavalo branco seria uma pessoa? Este não é um principio das revelações das escrituras em especial deste livro que se chama das revelações. Todos os quatro cavaleiros são abstrações ou movimentos que tipificam coisas que são reais, mas não personificadas. Outra questão é: porque Jesus emprestaria o seu cavalo ao anticristo se este veio para negá-lo, para se antepor a Ele como um impostor? logicamente não vejo nenhum sentido nisso.

Nesse caso o que significaria o cavaleiro do cavalo branco de Ap 2: 4? Há meu ver tipifica um movimento ou uma abstração como o são os outros três cavaleiros. Ele simboliza a ação de cristãos vitoriosos atuando durante a grande tribulação e que testemunharam o amor a palavra e a Cristo diante do anticristo e embora sejam mortos por ele, conforme está na abertura do quinto selo em Ap 6: 9 a 11, serão vitoriosos, pois aguardarão debaixo do altar a sua redenção eterna, já com vestes brancas. Estes saíram vencendo ao testemunhar o seu amor a palavra de Deus e para vencer, pois entraram no repouso do Senhor conforme Hb 4: 9. E quem tiver dúvida ainda é só ler em Ap 7: 13 a 17, quando o ancião revela que eles vieram de “grande tribulação”, veja Mt 24: 21, e que lavaram e branquearam os seus vestidos no sangue do Cordeiro, sendo os chamados grupo dos “mártires na glória”, ou seja os que foram deixados para trás no arrebatamento de Ap 4: 1 e 2, mas que após deram as suas vidas, pois sabiam ter perdido a sua oportunidade na graça, e agora a buscavam com o custo da própria vida, pois conheciam a palavra e dela iriam testemunhar, e isso a qualquer preço.

Esse grupo de testemunhas de Jesus diante do anticristo formam o movimento que é simbolizado pelo “cavaleiro do cavalo branco” de Jesus, pois testemunham em nome do rei Jesus, e tem na mão o arco e saem vencendo e para vencer como acabamos de ver. Já o anticristo embora saia vencendo, saí para ser derrotado no final conforme está revelado por Jesus em Ap 19: 19 e 20. Cremos ser está a interpretação do sentido do cavaleiro do cavalo branco, são os “mártires na glória”. Porém, todo o nosso respeito por quem pensar diferente, pois sabemos que a verdade só tem um dono e Senhor, Jesus Cristo a verdade e a vida.

cláudio pinto pr

Pense: “O anticristo não é um imitador de Jesus, antes é um opositor ferrenho, que em absoluto o nega”. Nábulus, pensador cristão

Anúncios

P de 1 alma SH8 V

O que caracteriza o trabalho escravo e ele não ser remunerado. A violência, os mal tratos a falta de respeito, os abusos, são decorrentes da maldade desmedida que é inerente ao ser humano, em especial o descrente que não tem temor a Deus, e não a condição de escravidão, Um escravo pode trabalhar de graça e até ser amigo do patrão se este for humano com ele, como aconteceu em alguns casos, quando o amo entendeu ser o escravo um ser humano como ele, e o tratou bem. Por outro lado um escravo pode ser um rebelde agressivo quando tratado como se fosse um animal, tudo é questão de sabedoria e atitudes entre os coadjuvantes.

No dia 13 de maio de 1888 a Princesa Isabel, filha de Dom Pedro II, promulgou a lei aurea que libertava os escravos no Brasil, e até hoje se diz a voz corrente que o país foi a última nação a libertar seus escravos. Após a libertação muitos dos escravos continuaram espontaneamente a servir a seus senhores, alguns talvez por falta de outra opção, mas muitos porque se entendiam bem como seus senhores, e optaram por continuar com eles. É dito: “um escravo é tanto mais livre quanto mais obediente”. Ora um senhor bom e um escravo obediente tendem a boa convivência conforme narra Rm 6: 18, pois onde há temor há obediência.

Mas a crítica que se faz de que fomos a ultima nação a libertar os escravos, talvez não seja verdadeira e justa, pois se o que caracteriza o trabalho escravo e nele não haver a remuneração, ainda existe uma imensa quantidade de escravos no Brasil, ou meio escravos e meio livres, e não estou falando aqui do trabalho escravo ilegal ainda praticado por muitos patrões. Parece que o espírito do senhorio da senzala nunca deixou a mente dos governantes brasileiros, apenas foi dissimulado para poder continuar com nova aparência, E este é o caso adiante, onde não há temor não existe a justiça, veja Mt 18: 32 e 33.

Num país onde o trabalhador tem que trabalhar cinco meses de graça para pagar impostos pode se dizer que não existe trabalhos escravo? ele trabalha doze meses e só é remunerado em sete, pois os outros cinco meses é obrigado a devolver ao governo seu patrão. E um meio escravo, pois o que caracteriza a continuidade da escravatura e o trabalhar de graça, pois nada ou muito pouco recebe de volta em benefícios do que lhe é tirado como imposto, o que sucedendo quebraria essa condição. Não tem boa educação, não tem segurança mínima, não tem sistema de saúde digno. Se quiser ter essas coisas tem que pagar a parte para que possa ter um mínimo de qualidade e dignidade de vida. Para piorar, se fala em aumento de impostos atualmente e até retornar com a “abominável CPMF”, que é uma obsessão de muitos, ainda que travestida com novo nome. Com isso logo chegaremos a seis meses remunerados e seis meses escravos, não remunerados, ou confiscados na fonte, caracterizando a semiescravidão, tornando todos os trabalhadores brasileiros como meio livres e meio escravos literais, confirmando que, além de ser além da última nação a libertar os seus escravos, o Brasil será também a primeira nação a retornar a prática da escravidão em pleno século XXI.

E quando falamos em remuneração, lembramos que o salário mínimo no país e de R$937,00, e muitos ganham esse valor para sustentar a toda a sua família, e se acha pouco, muitos adorariam ganhar essa quantia, pois nem isso ganham vivendo a margem nos chamados “bicos” informais. Podemos dizer que alguém nessa condição é livre? Portanto, se pensarmos bem, talvez precisemos de um novo 13 de maio e de uma nova Princesa Isabel e de uma nova lei aurea, e isso brevemente, na verdade só o temor e o amor podem libertar, veja Jo 8: 36.

cláudio pinto pr

Pense: trabalhando seis meses de graça, sou meio livre ou sou meio escravo? Nábulus, pensador cristão.

.

cog nuc

No programa “ vida de gênios” pelo canal Discovery, em um de seus capítulos sobre a vida de Einstein, se discutia entre cientistas e autoridades como se evitar um conflito atômico total e cataclísmico, em tempos de guerra fria, quando se desenvolvia a tecnologia nuclear e os EUA e a URSS se destacavam como duas grandes potências militares dotadas de arsenal atômico.

Um dos participantes propôs que se devia incentivar que duas nações se tornassem potências mundiais atômicas, pois isto traria um equilíbrio entre elas pelo temor da auto destruição que uma guerra nuclear produziria. Esta proposta parecia boa, porém Einstein, que sabemos não ser um religioso, embora admitisse a existência de Deus como judeu e cientista, se manifestou dizendo que para um cientista essa era uma proposta inviável, pois sempre haveria o risco de haver um ditador maluco estar pronto a apertar o botão e deflagrar a destruição de toda a humanidade, e essa era uma possibilidade que se deveria evitar ao máximo.

Então lhe perguntaram qual era a sua proposta para o caso? Einsteim respondeu: A solução seria se estabelecer um “governo mundial” acima dos governos nacionais, o qual poderia impedir que uma guerra fosse deflagrada entre nações, a qual poria fim na humanidade, portanto, esta era a sua proposta. Creio que ele não conhecia o novo testamento e talvez não tivesse a intenção nem o propósito de estabelecer a tal “nova ordem mundial” , profetizada no livro do apocalipse em Ap 13: 1 a 9, e que propiciaria a entronização do anticristo como governante mundial, mas no episódio foi exatamente isso que ele previu e propôs. Não temos como afirmar que está reunião realmente ocorreu e desta forma, ou se foi apenas um impulso criativo do roteirista da série nesses diálogos. Seja como for a proposta apresentada e exatamente a que está profetizada , ou seja, que em determinado momento a única solução para uma humanidade dominada totalmente pelo mal, seja o entronizar o mal como sendo a solução para o problema que ele mesmo originou, seria o entregar a segurança da humanidade nas mãos do “destruidor”, de Ap 9: 11, num engano final e fatal conforme 2Ts 2: 9 e 10, estabelecendo a “operação do erro” de 2Ts 2: 11 e 12. Einstein não devia conhecer as profecias do novo testamento, mas como sábio previu a única saída que seria possível para a humanidade maligna no futuro que coincidia com as profecias.

A energia atômica utilizada em uma sociedade dominada pelo bem e pelo amor, seria eficaz, e tremendamente benéfica e traria resultados excelentes a todos. Mas num mundo onde o mal predomina desde o seu início, e o que prevalece é o egoísmo, o orgulho, a vaidade, a ira, e que visa sempre a supremacia, o subjugar os demais, a princípio as nações estrangeiras, mas na prática incluindo também os compatriotas que discordarem sendo tidos como opositores o que sempre ocorre, qualquer descoberta por melhor que seja, se fará nefasta e destrutiva.

Um governo mundial sob o domínio do mal resultará sempre em opressão e destruição, e a solução que se procurava será a instituição da devastação que se quereria evitar, como disse o Senhor Jesus em Mt 24: 22. O mundo começou com Adâo que pecou e trouxe a morte ao mundo, Rm 5: 12. Adão teve como seu primogênito a Caim que matou por ciúme a seu irmão Abel, Gn 4: 8. Essa atitude se perpetuou até hoje seis mil anos depois, e os homens se destroem pelos motivos mais torpes e mesquinhos. Na história ninguém prevaleceu sobre ninguém para sempre, o que sempre predominou foi o mal institucionalizado que trocando de mãos, de povos, e de reinos, esteve sempre regendo a todos os relacionamentos humanos.

A solução para a humanidade foi anunciada há séculos por Jesus, que está voltando após já ter vencido o mundo, a morte e o maligno, veja Mt 6: 33, o qual nunca pecou e vai eliminar não as consequências, mas a causa dos desentendimentos, ou seja, o próprio mal da história da humanidade. Vai eliminar até mesmo a apostasia atual praticada entre parte dos seus seguidores que muito a apreciam, mas que já tem fim determinado, e seu reino será um reino de justiça, paz e alegria no Espírito Santo conforme Rm 14: 17. Venha o teu reino, ora vem, Senhor Jesus, e existam novo céu e nova terra, Ap 21: 1 a 3.

cláudio pinto pr

Pense – “Entregar a horta nas mãos da cabrita, jamais será a solução para a horta”, e pior será ainda para a cabrita”, veja Ap 19: 20 e 20: 10. Nábulus, pensador cristão

digitalizar0007

O mundo caminha para o fim, tudo o que está ocorrendo hoje é um sinal de que o fim vem, está próximo. Se você como cristão se assusta com os fatos nefandos que vê nestes dias e com a degeneração da visão e dos pensamentos, sente-se como que derrotado, mas saiba, a vitória está as portas, e estas coisas a antecedem. Em 1João 5:19 e dito que o mundo jaz no maligno, e em 1Jo 4: 3 diz que o espírito do anticristo já está no mundo desde há muito, o mal a prevalecer é uma prova disso.

Muitos estranham que o mundo parece estar virando de cabeça para baixo, e o que era certo hoje é tido como errado e o que é moral taxado como conservador, o que é honesto por radical, o que é decente como discriminador, o que é justo como reacionário, o que condena o mal como um tolo religioso, e todos esses termos são usados como ofensas aos olhos dos que se auto proclamam “progressistas” e são os que abrem as portas para o domínio do mal. Se julgando superiores, avançados em ideias, liberais, na verdade estão sendo manipulados pelo maligno para fazer o o que ele determina que façam, para que ele possa ser entronizado neste mundo como vemos já profetizado em 2Ts 2: 8 a 12, o que por falta de fé ignoram.

A metanoia maligna prevista em 2Ts 2: 3, onde o maligno toma conta da mente humana a submetendo as suas doutrinas, e acontece até mesmo no seio da igreja onde cristãos formais dão lugar a grande apostasia também profetizada, já estão em pleno andamento. Hoje no mundo é proibido se citar a fé em Deus, orar antes de eventos e até mesmo no inicio de aulas nas escolas, e proibido se ler e ensinar a Bíblia e ter símbolos cristão nos tribunais, o ato de se jurar com a mão sobre a Bíblia, e até manifestações de fé públicas, estão reprimidas, e se alguém mencionar o nome de Deus logo é ridicularizado como um atrasado e ignorante ou como um obstinado e intolerante. Tudo faz parte da metanoia maligna de transformação.

O caminho para a vinda e entronização da besta do apocalipse cap 13: 1 a 9 e da besta religiosa que o idolatra e o torna como um deus, de Ap 13: 10 a 18, está aberto no mundo. Mal sabem que o diabo não conhece o amor, e por isso não tem sentimentos, e nem tem amigos, nem cumplices, só tem desejos e ambições e assim que terminar de usar os seus aliados, os destruirá sem nenhuma misericórdia ou piedade como disse Jesus em Mt 24: 22 e 9: 11, onde e revelado como sendo o “destruidor”. Se dúvida disso, veja o fim da igreja que o adotou, o idolatrou e o serviu em Ap 17: 3, e sua destruição após não ter mais utilidade para ele o maligno em Ap 17: 16 e 17. Como dissemos o diabo não tem amigos tem ambições, quem o serve receberá dele o devido e merecido castigo que é só o que ele tem para dar.

Hoje, quando você está vendo o mal prevalecendo, e tudo o que é ruim e insano sendo aceito e o abominável sendo instalado e comemorado, e que os ditos ateus tomam conta do mundo, saiba que o fim vem. A injustiça opera solta hoje como está em 2Ts 2: 7, e isto tende a piorar muito até a revelação do iniquo. O caminho das bestas está posto no mundo e este de braços abertos para recebê-las com toda a alegria e adoração. Se cumprirá então o que está em Mt 5: 10 a 12, e virá então a justiça para os que foram injustiçados pelo mal, e os que amaram o mal também receberão o seu prêmio merecido conforme 2Ts 2: 11 e 12.

Para você que foi rejeitado, desprezado e perseguido pelo mundo, restará o que está em 2Ts 2: 13 e Ap 1: 6, o ser rei e sacerdote de Deus no novo céu e na nova terra de Ap 21: 1 a 3, e se assentar com Jesus no seu trono conforme Ap 3: 21, e depois reinar para sempre com Deus e com Cristo o rei dos Reis e o Senhor dos Senhores, o Rei das nações, Ap 21: 6 e 19: 16. Alegrai-vos por não serdes do mundo e porque ele vos despreza, e por serdes participantes da aflições de Cristo: para que também na revelação de sua gloria vos regozijeis e alegreis, 1Pe 4: 13. O mal é destruidor dos que o seguem, enquanto Jesus Cristo e galardoador dos que o buscam conforme vemos em Ap 22: 12. Tudo é só uma questão de livre escolha.

cláudio pinto pr, servo de Jesus.

Pense: “E aquele que testifica essas coisas diz: certamente cedo venho. Amém. Ora vem Senhor Jesus.” Venha o teu reino Senhor e a tua justiça Jesus, Mt 6: 33.

Mortif c

Recebi um vídeo que se referia ao que sucede a nosso corpo após a morte, e que aqui reproduzo parcialmente. A sequência era a seguinte: Após três dias as nossas unhas se desprendem da pele, após quatro dias os cabelos de nosso corpo caem, em cinco dias o cérebro, músculos, e pele começam a se decompor, os genitais são invadidos por insetos e tanto as nádegas quanto os seios perdem o volume. Após seis dias a nossa pele fica escura e a carne se desprende dos ossos. Sessenta dias após a morte, só restam os ossos de nosso esqueleto.

Desconheço a precisão científica dessa sequência, porém independente disso, o autor a usa para fazer duas perguntas: 1 – “todo orgulho, maldade, egoísmo e ódio, inveja e pensamentos negativos, de que valem? 2 – Porque não somos humildes e nos ajudamos mutuamente nesta curta existência? E prossegue divagando sobre as incoerências das nossas atitudes e de nossos relacionamentos enquanto estamos vivos , ignorando que um dia todos nós chegaremos ao mesmo fim. O apelo é para que diante desta realidade fatídica, busquemos melhorar o nosso convívio, relacionamentos, e nossa solidariedade e fraternidade, em vida, proposta que é muito válida filosoficamente.

A questão é: será que tudo termina mesmo na morte? Ou a morte física do corpo é apenas o portal de entrada para um novo início agora fora do ambiente da matéria e onde o nosso corpo entregue a terra, ao túmulo, ou a cremação é as cinzas é agora algo já desnecessário? Sendo assim, esta etapa finda da vida serviria como preparo para a definitiva e eterna agora iniciada a qual é citada como uma verdade na Bíblia. Como cristão sei que há coisas que permanecem após a morte física, como a alma. Da mesma forma que a carne se desprende dos ossos após a morte como vimos, também a alma vai se desprender de nosso corpo físico em direção a seu destino final e eterno, indo para a salvação com Deus, ou para a perdição sem Ele, ambas eternas, veja Ec 12: 7, e confirme isso em Jo 5: 28 e 29, crendo ou não.

De que valem a vaidade, as riquezas, os brilhos desta vida, a beleza física, a fama, a honra, e a celebridade, se tudo isso cessa com a morte física? De que vale ter passado a vida com poder, e acumulando riquezas, as vezes se enganando, e se degenerando ou até se corrompendo, se nada se leva dessa vida? veja o que diz Jesus sobre isso em Lc 12: 19 e 20. Nem levam os pais que acumularam as riquezas e nem os filhos herdeiros, tudo isso ficará aqui no mundo da matéria.

Na verdade, segundo os ensinamentos de Jesus e de nem um outro, está vida só serve para que durante sua curta existência, você se conscientize e possa tendo livre arbítrio escolher o teu futuro eterno, rejeitando o mal e escolhendo o bem, como diz Is 7: 15. Caso escolha o bem, se preparar para assim viver, se abstendo das coisas da matéria e buscando a recompensa eterna e invisível e o galardão por suas boas obras nesta vida, feitas em cristo Jesus, a quem recebeu como Salvador pessoal. Só se leva dessa vida as “boas obras em Cristo”, veja Ef 2: 10 e Ap 22: 12. Essa escolha dará a tua alma a paz, sossego e galardão eterno com Deus que a criou. Quanto ao teu corpo físico finito, neste tempo, te serviu de veículo, para te preparar e viver uma eternidade com Deus em um corpo glorioso, Fp 3: 20 e 21.

Assim a resposta as duas perguntas feitas pelo autor, seriam: todas as boas obras e intenções são validas para se poder suportar um mundo dominado pelo mal, mas morreriam e seriam sepultadas com o corpo entrando no esquecimento. Mas seriam muito mais validas se como obras se eternizarem nos seguindo e nos servindo como galardão eterno, conforme está em Ap 22: 12. Após a morte, a vida.

cláudio pinto pr

Pense: “Lembre-se: da vida nada se leva, a menos que você leve daqui para a eternidade a própria vida, e isso só com Cristo”. Nábulus, pensador cristão

digitalizar0008

Recebi uma post que relembrava uma história já conhecida e ocorrida nos tempos do nazismo na qual Hitler demonstrava como via e como julgava serem os seus seguidores e como deviam ser tratados, o que reproduzo em parte para nossa meditação, lembrando que hoje existem líderes que pensam exatamente como ele pensava e para quem você é apenas como se fosse uma galinha. A galinha é uma ave, que como todas as presas, tem os olhos voltados para os lados, portanto, só enxerga bem nesse sentido. Creio que a maioria tem na mente a imagem de uma galinha correndo freneticamente a frente de um carro sem se desviar dele para um dos lados, o que nos leva a vê-la como uma criatura bastante tola.

Em uma de suas reuniões Hitler pediu que lhe trouxessem justamente uma galinha. Então a agarrou forte com uma das mãos, enquanto a depenava impiedosamente com a outra. A galinha nada podia fazer a não ser sofrer todas as dores e suplícios do ato. Após depená-la a frio, Hitler conclui dizendo a seus colaboradores: vejam agora o que vai acontecer com está galinha. Então s soltou no chão e se afastando dela passou a lhe jogar grãos de trigo e para o lado que ele se deslocava a galinha afoita o seguia visando comer os grãos. Mesmo muito assustada, sangrando e dolorida, ela o seguia fielmente por todos os lados se esquecendo dos danos que ele lhe causará, saia agitada em busca dos grãos que ele lhe jogava.

Todos os seus colaboradores estavam perplexos e espantados com a crueza da demonstração. Então, altivo ele lhes disse: viram como a galinha me seguiu mesmo após o mal e todo dano que lhe causei? é assim que se governa os estúpidos, pois agem como fez está galinha. Mesmo lhe tirando tudo, as penas, a dignidade, o sossego, ela mesmo assim me segue em busca de farelos e das migalhas que eu lhe jogo. O mesmo ocorre com a maioria das pessoas. Seguem a seus líderes políticos mesmo que eles nada façam por elas e sejam os responsáveis por muitas de suas dores, mas o seguem por que eles lhe jogam migalhas. Esquecem que eles nada fazem por sua saúde, sua educação e sua dignidade mínima, mas o seguem cegamente pelo anseio de receber dele algum benefício barato, que possa de imediato suprir as suas necessidades, mesmo que continuem a viver sofrida e indignamente. Quanto mais forem desprezados, ignorantes e necessitados , mais esse povo segue o líder que lhe dá as migalhas de cada dia. Jesus não quer te dar migalhas, mas que você tenha o melhor, Mt 15: 27 e 28.

Eles nada farão para tirar as pessoas da ignorância, da pobreza, da dor e da angústia, e da fome e sede, e nem pela falta de saúde, dignidade e segurança delas, podendo fazer tudo isso por elas e tendo todos os recursos para fazê-lo. Os manterão sempre na miséria e na ignorância, pois assim sempre terão a garantia de que eles o seguirão, e que os poderão manipular, tudo na esperança das migalhas que ele lhe jogará em troca de sua subserviência e de sua absoluta fidelidade, apesar da dor e do sofrimento que lhes causam. É tudo uma questão de entender discernir e saber escolher, ou de se deixar sempre enganar como se fossem galinhas.

Jesus não te engana e nem te oferece migalhas, como fazem os políticos, mas te oferece o se assentar com ele no seu trono de glória eterna, confirme em Ap 3: 21.

cláudio pinto pr

Pense : “A um povo com mentalidade miserável, seja dado um líder político que o mantenha na indigna miserabilidade, pois se sentem felizes ao receber dele uma quirela”. Nábulus, pensador cristão.

mão 3

E muito comum o habito de algumas mulheres mexerem no bolso dos maridos, e tirar as ocultas algum dinheiro sem que ele o perceba. Ele sente que seu dinheiro está rendendo menos, mas pensa que a culpa e de seu descontrole ou da inflação. Ao que leva essa ação de astúcia? A uma delapidação de ambos, pois a fonte é uma e o valor só troca de mãos sem nada acrescentar de positivo ao casal.

O Brasil. por mais incrível que possa parecer, prática uma política econômica bem semelhante a da mulher que rouba o marido. No caso o marido é o povo produtivo e a mulher é o pesado governo que ele tem que sustentar. Somos assim um país paupérrimo, onde não se tem segurança, educação e nem cobertura de saúde que satisfaça ou atenda ao povo, e tudo o quanto se faz é precário devido a falta de dinheiro e ao hábito de a mulher (governo) enfiar a mão no bolso do marido (povo) e o surrupiar. Porque do uso do termo “surrupiar”, é porque muitos dos impostos cobrados são disfarçados para passarem despercebidos, como se não existissem.

O resultado é que falta dinheiro ao marido depauperado pela esposa insana, e falta dinheiro a mulher que usurpa o que é do marido e gasta mal o que usurpa. Isto no caso do país, força o aumento continuado dos impostos e quanto maior a taxa menor e o valor arrecadado pois a produção é delapidada. Se gasta muito com a manutenção da burocracia para se arrecadar cada vez menos dinheiro. Se o governo brasileiro fosse um bom administrador poderia cobrar do povo produtivo uma taxa pequena de impostos o que permitiria que o produtor tendo mais recursos conseguisse produzir muito mais. Então, esta pequena cota de impostos arrecadaria muito mais dinheiro que a imensa e insana taxa que é hoje cobrada e consumida só para manter o sistema arrecadatório pesado. Se alguém dúvida disso é só olhar as economias mais prósperas e equilibradas do mundo e em especial a dos EUA e comparar os seus números. Eles usam sabiamente o lema: “Para cavalo comedor, cabresto curto”, e sabemos ser o governo um “cavalo comedor”.

Se o governo que é improdutivo, continuar insaciável em cobrar e gastar mal, e se insistir nesta política draconiana, aqui se cumprira o que diz o ditado: “de tanto ir o pássaro a fonte a fonte secou”. A política financeira voluptuosa do Brasil impede a prosperidade do produtor, pois cobra muito do contribuinte, sem em nada o ajudar e nada lhe devolver, impede com isso a produção e deixa o produtor mais perto da falência que da prosperidade. O governo tem que propiciar condições de progresso, financiamento e de prosperidade e crescimento aos produtores, pois são sócios na prática e assim deveriam se compor e se ajudar. Mas o resultado da política de mulher roubando o marido, significa a separação de leitos mesmo morando juntos, ou mesmo o previsível divórcio, que entre nós já ocorre hoje, e já está definida na Bíblia onde se lê: “Toda mulher sabia edifica a sua casa: mas a tola a derruba com as próprias mãos”, veja Pv 14: 1. O Brasil precisa mudar e se tornar urgentemente a “mulher sabia” que edifica a sua casa.

As únicas empresas que prosperam no Brasil são as que agem como amantes, que por serem cumpliciadas, não levam em conta a razão a ética e a decência, só o bem estar próprio e a usurpação, cooperam assim para a degradação da nação. Insistindo nisso o Brasil será eternamente o país do amanhã, mas na prática vivendo sempre como o pais do ontem.

claudio pinto

Pense: “Marido é mulher fieis e prósperos fazem uma família rica, unida, feliz e vencedora”. Nábulus, pensador cristão.

%d blogueiros gostam disto: