Feeds:
Posts
Comentários

Outro dia vi o programa do H2 da série de nome universo no qual se abordava na parte inicial o dilúvio. Nele se ressaltou a imensa quantidade de relatos sobre o dilúvio que consideram como semelhantes nas diversas mitologias. Porém, como um leitor estudioso  posso garantir que nenhum deles em nada se parece com as motivações e relatos bíblicos em essência , nos lembrando mais a narrativa de alguém que  ouviu e repete um fato do qual não tem detalhes e nem conhece bem os fundamentos que o motivaram, então os adapta a sua visão a qual vai sendo repetida de boca em boca, com cada qual contando e acrescentando um ponto ao conto.       

Na Bíblia não está relatado somente um grande dilúvio que acabou com a humanidade e no qual se salvaram um homem e sua família num barco como nos demais relatos. Está narrado que Deus avisou que faria um dilúvio devido a maldade da raça humana que criara e que caída no pecado se tornará abominável e que por isso, faria um dilúvio, não um fato casual ou natural, mas um evento catastrófico por Ele gerado para castigar os pecadores. Gn 6: 5 a 7. A Noé foi dado os propósitos, a planta, a forma de construir em todos os detalhes, os animais que deveriam ser salvos, e a incumbência de apregoar advertindo  a todos do desastre até que viesse. Gn 6: 13 a 22.  O evento só ocorreria após o termino da construção da arca que Deus ordenara  a Noé e após ele e sua família terem entrado na arca, Gn 7: 1. Veja pela precisão dos fatos, a revelação de ter por trás alguém o coordenando em tudo.        

A hipótese levantada no programa que um cometa ocasional,  caindo  no mar e por sua alta temperatura  provocado  a  evaporação de grande quantidade de água do mar, que após cairia de volta a terra como chuva por muitos dias e até meses,  causando o dilúvio não tem nada  a ver com o relato bíblico, pois a água que subisse do mar em forma de vapor, seria a mesma que voltaria em forma de chuva, não tendo  nenhuma condição de provocar um dilúvio global, mas somente enchentes em  lugares diversos e esparsos.  Ao  se escoarem  de volta ao mar o encontrariam  bem abaixo de seu  nível normal devido a evaporação  e ele retomaria a sua condição anterior, sem nenhum dilúvio consequente. 

O relato bíblico fala de um tempo em que não chovia na terra, Gn 2: 5 e 6,  e que as mais altos montes submergiram  por 150 dias, Gn 9: 3, e que todas as fontes das águas se abriram para isso as de cima e as debaixo do abismo  por quarenta dias e noites seguidos  Gn 7: 11 e 12.  Hoje a ciência revela existir  debaixo da terra um oceano contido em pedras, que é muito  maior em volume  do  que o líquido e visível na superfície, e esse fato desconhecido  por muito anos  punha em dúvida o relato bíblico, que hoje pode ser provado pela ciência. Diante da realidade do evento bíblico prognosticado em todos os detalhes e ocorrido, os demais relatos semelhantes se tornam apenas meros relatos, parecidos mas  com parcos fundamentos e sem nenhum motivo justificável para acontecer  se constituindo  apenas em  um acidente natural como tantos outros. Entender que a Bíblia é a verdade é sempre só uma questão de tempo.      

Cláudio pinto pr

Pense: “Quem conta um conto acrescenta um ponto”, creio que isto explica a quantidade de relatos do diluvio fora da Bíblia.      

Se os  anunaki , foram os criadores do homem atual, como dizem os teóricos do passado, fica a seguinte questão:  na Bíblia o homem atual,  está caído em pecado e assim voltado para o mal que escolheu , Gn 3: 6, o que justifica  a malignidade humana revelada através da história repetidamente, e mostra  todo o trabalho de Deus o Criador,  para recuperar a sua criação feita muito boa, no princípio,  conforme Gn 1: 31.  Deus ama a sua criação e trabalha até hoje para a livrar da maléfica influência da serpente, fato real e já  anunciado hoje  em Ap 22: 5, para que quando ocorrer  todos saibam que foi Deus quem o fez. .                                                                                                                 

Se foram os anunakis que criaram o homem atual, e este é o seu produto final, realmente  falharam, pois criaram uma raça maligna, hostil, guerreira, traidora, irada, soberba, orgulhosa, ambiciosa, etc. e se são a imagem e semelhança deles neste estado, estes realmente não merecem a mínima admiração de nossa parte, antes toda a nossa desconfiança. e toda a suspeita.  Nisto até entendemos por que se foram,  deixando tal obra nefasta e nefanda  para trás. Já Deus o Criador, jamais deixou para trás a sua criação mesmo caída, pois é um Deus de amor e a ama e tem o compromisso de redimi-la de sua condição caída e voltada ao mal, e o está fazendo hoje,  a todos os homens que nele creem, e o consumará breve. .

Deus  está até hoje trabalhando para restaurar a sua criação caída nas mão do engano pela sedução da “serpente”, e enviou a Jesus Cristo para salvar os que o recebem e querem  voltar  a ter  através dele  a imagem e semelhança de  Deus alterada pelo mal.  Cremos em Deus e na Bíblia e aguardamos a consumação da nova criação sem pecado, em Cristo, e o novo céu e a nova terra onde habita a justiça 1Pe 3:13 e Ef 4: 23 e 24, e continua mente pedindo: venha o teu reino,  Mt 6: 10, e  “Ora vem, Senhor Jesus!   Ap 22: 20. Jesus o Criador do novo homem, fará “novo céu e nova terra” conforme Ap 21: 1 a 3.

Claudio pinto pr

Pense: “ O homem caído é  a imagem de Adão, o salvo é a imagem de Deus Pai em Cristo que é o Filho e  autor da nova criação”.   A escolha de tua imagem futura e hoje toda sua. .           






A lua é única, influência a vida biológica da terra, estabiliza o planeta e a inclinação do eixo da terra e sustenta a vida. Está  em orbita circular perfeita  e estacionária como estão os nossos satélites artificiais e não gira com se fosse um corpo celeste natural  e  nada tem em comum com as demais luas do sistema solar.  Mostra sempre apenas um lado a terra, como que escondendo alguma coisa e não gira de forma natural e  funciona como um escudo de proteção a terra recebendo grande bombardeio de asteroides.                    
Está a uma distância da terra que a faz parecer  ter o mesmo tamanho do sol e o cobre com perfeição em um  eclipse,  é também quem provoca as marés nos oceanos terrestres e as estações do ano. É pelo seu tamanho mais um planeta gêmeo da terra  que um satélite. Suas crateras são uniformes e rasas o que  é  contrario a natureza, e seu solo é diferente do da terra sendo mais antigo que ela. E coberta por um tipo de basalto e tem em sua composição o cromo, o titânio e o  circônio, elementos ideais para a proteger a qualquer objeto no espaço, de calor, radiações  e de choques com meteoros e corpos celestes.                                                                 
Como em experiências feitas por astronautas derrubando equipamento no solo lunar este reverberou tal e qual um sino por horas, se supõe que ela seja oca, metálica e portanto, artificial. Seria na verdade uma nave a nos espionar dia e noite. O interessante e que os mesmos cientistas que nos revelam tudo isto  e dizem que sem a lua seria impossível haver a vida na terra e que ela foi colocada aqui com  esse fim, são os que dizem que um povo antigo deixou textos onde narram que “viviam” num tempo em que ainda não havia a lua? Onde está a coerência?  Como diz o ditado: “Fique-se acordado com um silêncio desses!!!”
 
Sem a Lua não haveria a vida, mas havia vida antes de haver a lua e essa vida impossível  registrou isso desafiando as leis da natureza. Se a lua é artificial a sua criação está narrada em Gn 1:16, onde se lê que Deus fez os dois grandes luminares, o maior, (quem falou para Ele que o Sol era maior que a lua?) para dominar o dia e o menor, (que lhe falou que a lua era menor que o sol?)  para dominar a noite e ambos para alumiar a terra .Que eu saiba Moisés que recebeu a revelação e  escreveu o texto não era versado em astronomia, pois no Egito nada aprenderia sobre isso, pois lá se acreditava que o Sol era um deus que batalhava´ a noite toda para poder renascer a cada dia. O que eles lhe poderiam ensinar?  
Se a lua for artificial, creio foi Deus quem a fez, e para mim isso não é um problema, mas, porque não se estuda a  Bíblia com seriedade para se descobrir a verdade sobre ela, mas se dá todo crédito a qualquer narrativa sem nenhuma lógica?  Para terminar a Bíblia diz que os dois astros seriam para sinais e para tempos determinados, e para dias e anos, Gn 1: 14.  Veja o que está em  Is 34: 4 e  Mt 24: 29, 2Pe 3: 10 Ap 6: 13 e 14,  21: 1 a 3, 21: 23 e 22: 5. Porque não se estuda isso com seriedade?         cláudio pinto pr
Pense: “A lua pode até ser artificial e oca, mas e muito menos artificial e muito mais sólida que as vãs teorias humanas sobre ela”.     :      .                                                  Nábulus, pensador cristão
 
 

Os anunaki, traduzido como homens que vieram do céu, estiveram na Suméria, talvez o povo mais antigo da história,, e segundo os sábios deste século, criaram o homem, a partir de algum primata, e o fizeram alterando o seu DNA ou dando a ele o seu próprio DNA. Claro,   não se trata do  homem chamado  Adão o qual dá origem aos humanos,  pois este foi criado por Deus a sua imagem e semelhança, e só está narrado na Bíblia, e foi criado como é hoje,  menos o conhecimento do mal dado pela serpente.   

Ora. Como dizem que os anunaki pareciam  pássaros  e esculturas os mostram alados, mesmo com a  com a  impossibilidade para um vertebrado  ter duas pernas, dois braços e duas asas.  Para um anjo isso pode ser  possível, pois sequer conhecemos a constituição física de um ser divino, mas inviável para um ser material. Sabemos que as aves  tem ossos pneumáticos e braços e mãos transformados em asas, e portanto, voam magnificamente com  seus quatro membros, aprovados e próprio de todos  vertebrados. .  

Em outras narrativas eles aparecem com a aparência de lagartos, ou serpentes, e existem estatuas que mostram isso, e se criaram o homem  atual, este deveria ser a sua imagem e também a  sua semelhança, deveriam  ter  a aparência ou de um pássaro ou de uma serpente, ou de um lagarto ou ainda um dragão, com asas, etc., e talvez ter seis membros como o tem o dragão nas mitologias, (dois braços, duas pernas e duas asas) Porém, tem a mesma aparência do homem adâmico o qual foi criado por Deus,  na Bíblia a  .qual revela existir mesmo o Dragão e a antiga serpente que será destruída, conforme  Ap 12: 7 a 9.  

Dizem ter criado o homem a partir de um ser primitivo alterando o seu DNA e o tornando inteligente para o escravizar na mineração de ouro. Interessante que usamos hoje cavalos, bois, e tantos outros animais para nos servir sem que necessitem  serem alterados e tornados  inteligentes,  pois apenas precisamos de sua força bruta, a inteligência é nossa. Dizem que o problema dos  anunaki  foi uma  desinteligência entre eles, e uma rebelião dos que não queriam trabalhar, o que os forçou a usar os homens  como mão de obra, o que põe em dúvida se estes eram mesmo tão inteligentes como dizem, pois se vieram a terra para minerar ouro para salvar o seu próprio planeta, qual o sentido em se recusar a trabalhar aqui, após viajarem  por buracos de minhoca e portais dimensionais, e por  imensuráveis distâncias.?         continua

cláudio pinto pr  

Pense – Um escravo não precisa ser inteligente só ter muita força física para ser usado.

Outro dia assisti a mais um programa da série  que aborda o tema, alienígenas,  a qual  nos mostra que nenhuma possibilidade é impossível, e que não há limites a criatividade humana. Seu elenco é composto de uma plêiade de PhD´s, e é feito com muita qualidade, o que mostra  haver  uma sólida retaguarda que o sustenta. Tem como objetivo claro provar que a vida e a sabedoria surgiram na terra por interferência direta  de alienígenas, que  alteraram o DNA  humano e que seríamos o resultado disso.   

Este objetivo  ultrapassa o campo  meramente cultural ou de apenas especular  uma nova  possibilidade,  pois investe de forma  agressiva num  propósito bem definido, de alertar  o mundo  a partir do passado para futuros contatos, que pelo já mostrado, poderão ser chocantes e até tenebrosos. Para quem possa  interessar informo que tais proposições nada tem em comum com a narrativa bíblica para o futuro e com suas profecias e revelações, são fruto muito mais de meras conjeturas e elucubrações mentais.       

Respeito a liberdade de ideias e de propostas  porém, abomino a tentativa de  mostrar  a narrativa bíblica da criação do Gênesis e quem nela crê como ingênuos. Na verdade,  tudo o que citam tem  paralelo  na Bíblia  e no afã de contestá-la acabam  a confirmando.  A  Bíblia  revela  com  clareza, ser a serpente, o antigo dragão, e todos os seus anjos, seres alienígenas caídos do céu,  Ap 12: 9,   A diferença é que nela  tais seres vieram para cá não com as mais bela  intenções, mas com o propósito de não perder a sua posição original para os homens, criados para tomar   seus lugares conforme  Gn 1: 26 a 28. E usaram e usam sempre os humanos para alcançar seus maus intentos. 

Por isso até hoje se mantém entre nós, habitando o lugar chamado na Bíblia como o  “poço do abismo”  citado em Ap  9: 1 a  4, até o dia que subirão de lá  para a batalha do Armagedom,  Ap 16: 16. E isto responde as perguntas: para onde foram e se irão voltar?  Agora são seres de baixo, pois caíram do céu e de sua antiga glória, conforme Fp 2: 10. Podem estar no fundo dos oceanos, Ap 9: 1 e debaixo da terra conforme Fp 2: 10, ou nas estrelas, Ob  v.4. Sem dúvida todos os caídos do cèu são seres “alienígenas”.                                                                  cláudio pinto pr                                                                                                            

Pense: “E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz”, 1Co 11: 14.

Muito se fala de reis que viveram 45 mil anos ou mais no passado distante, a partir de textos em  placas de pedra,  porém  nada é dito sobre o sistema da contagem do tempo e se era  equivalente ao nossa hoje  o que daria algum aval.  O ano Bíblico, sabemos  que o ano era de 360 dias, contagem próxima a nossa e portanto digna de crédito, e  baseados nela vamos tentar entender os fatos relativos a duração da vida e o porque da variação das idades sendo reduzidas através da história, um fato muito claro  na Bíblia.   

Adão foi criado já adulto e não havia nenhuma previsão de tempo de vida para ele, o que nos leva a entender que foi criado para viver,  Gn 1: 26 a 28 e 2: 7 e 8. Deus o alertou que a morte estava a espreita,  mas não fazia parte da criação, mas poderia  entrar nela através dele Adão  pelo  livre arbítrio,  Gn 2: 17. Não é dito com que idade Adão comeu do fruto proibido  dando  entrada ao pecado e com ele a morte no mundo tendo esta passado a todos os homens, Rm 5: 12. Após a geração de set, Adão viveu 800 anos no pecado, de um total de  930 anos e morrendo,  morreu conforme advertido.. Isto nos mostra a verdade da advertência que recebera e o processo consequente de decrepitude senil,  que dia a dia o acometeu  talvez pela oxidação das células  pelos radicais livres, como hoje sabemos e ausente antes do pecado.    

Matusalém, pai de Noé,  viveu 969 anos e é o mais longevo da Bíblia. E Noé seu filho viveu até 950 anos, sendo 350 após o dilúvio, e morreu. Em Gn 6: 3 está  dito que a idade do homem seria de 120 anos, até voltar a vida espiritual, ou seja,  iria diminuindo paulatinamente como relata a história. Abraão viveu 175 anos e morreu, e Moisés que deu a lei viveu 120 anos e morreu. A lei, que poderia  religar  o espirito do homem com o espirito de Deus se cumprida a partir de quando a sua idade fosse de 20 anos como diz  Gn 6: 3.  A lei permitiu que a partir de Abraão todos os que crescem pela fé, na salvação que se consumaria em Cristo, pudessem  após a morte estar aguardando a ressurreição no local chamado por “seio de Abraão”, Jo 8: 56,  como explicou Jesus,  na parábola do rico e Lázaro em  Lc 16: 19 a 31.

A idade dos homens continuou a diminuir   e chegaria a 70 anos, conforme diz o salmo 90: 10, que é a média  que vigora nos dias atuais.  Portanto, a duração da vida é assim explicada na Bíblia e hoje somos a prova de seu cumprimento literal.  Porém, Jesus veio restaurar o homem tirando o pecado Jo 1: 29 e com ele a morte, Jo 5: 24, a qual será o último inimigo  a ser aniquilado, veja  1Co 15: 28. Jesus se manifestou na plenitude dos tempos, e aos 33 anos de idade consumou a salvação, que cremos ser a plenitude da vida física do homem e a idade eterna nos céus, Esse processo já dura  mais de seis mil anos, e o homem crédulo e sem o pecado, voltará ao princípio, e terá vida eterna e gloriosa em Cristo, Ap 22: 5.   A escolha  porém,  do que se quer crer ou não, é pessoal e livre.                        cláudio pinto pr                                 

Pense:  “Esta é a lógica bíblica para a idade do homem, através da história e firmada também  nela”. .      

Nesta semana comemoramos mais uma data de páscoa, que lembra no velho testamento a saída do povo de Israel do Egito apressadamente, após comerem o cordeiro pascal, do qual com o sangue se marcou a verga e as ombreiras das portas,  para que a morte passasse por cima da casas assim marcadas sem ferir a nenhum de seus primogênitos Ex 12: 12  e 13.  Pessach,  é passar por cima. 

O Egito era a figura do mundo pecador, o Cordeiro pascal a figura de Jesus que um dia seria   sacrificado pelos pecadores, o sangue era a figura do sangue de Jesus derramado para salvar o pecador, na verga e nas ombreiras da porta, formava o sinal da cruz.  Na sexta feira santa foi crucificado inocente o Cordeiro de Deus, que no domingo de páscoa ressuscitou dos mortos, sendo esta a comemoração dos cristãos.

Ao participar da comunhão e comer do pão, figura do corpo partido por nós na cruz, sendo o sacrifício aceito por Deus, lembramos a sua morte vicária, em nosso lugar. Ao participar do fruto da vide, o sangue de Jesus, lembramos a sua ressurreição e a aliança do novo testamento feito no seu sangue, e na mesa anunciamos ao mundo neste memorial que cremos na volta de Jesus, e que  permanecemos na mesa  a qual ele deixou para ir para a cruz, o esperando, para a ceia em seu reino conforme  Mt 26: 29.

Está é uma cerimônia muito seria, da qual só deve participar quem tem discernimento do corpo do Senhor, para não correr risco de condenação 1Co 11: 29,  é recomendado que cada um se examine a si mesmo e então participe. Isto pode parecer algo temeroso, mais na verdade  é a misericórdia divina que opera e permite que a cada ceia você  se examine e possa pedir perdão e acertar as contas com Deus enquanto está a caminho, como recomenda Mt 5: 25, não deixando tudo acumulado para o final.

Deus é perdoador e quer  que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade, 1Tm 2: 4, portanto, a cada ceia é uma nova oportunidade que Deus nos dá, de melhorarmos  a nossa  vida cristã nos  examinando e pedindo perdão, podendo melhorar os nossos  caminhos com Deus,  e quando chegarmos ao tribunal de Cristo teremos poucas coisas a acertar, pela misericórdia divina.

Obrigado Jesus, por tudo o que o Senhor operou a nosso favor, e neste tempo de páscoa, lembramos a tua volta e dizemos:  “ora vem, Senhor Jesus !  Ap 22: 20”.                                                   cláudio pinto pr

Pense:  Somos eternamente devedores a Jesus, por tudo quanto  ele fez por nós.  Graças Senhor!.      

%d blogueiros gostam disto: